Novidades
Início / AUXILIAR DA SEMANA - 1° TRIMESTRE 2019 / Auxiliar da Semana: Lição 07 – As Sete Trombetas – 09 a 16 de Fevereiro 2019

Auxiliar da Semana: Lição 07 – As Sete Trombetas – 09 a 16 de Fevereiro 2019

image_pdfFazer Downloadimage_printImprimir

 



Parte I: ESBOÇO

  1. TEXTO-CHAVE: Apocalipse 10:7 
  2. FOCO DO ESTUDO: As sete trombetas (Ap 8:2–13: 10, 11:1-18) baseiam-se numa visão do ministério celestial e do altar do incenso (Ap 8:3, 4) e contêm um “interlúdio” (Ap 10: 11:1-14) que apresenta o povo de Deus em meio à terrível sexta trombeta (Ap 9:13-21). 
  3. INTRODUÇÃO: O propósito das trombetas é esclarecido em conexão com o quinto selo (Ap 6:9-11). A referência ao incensário de ouro e ao altar do holocausto, bem como às orações dos santos em Apocalipse 8:3-4 conectam as trombetas com a cena em Apocalipse 6: 9,10. As sete trombetas respondem às orações dos santos reivindicando o julgamento daqueles que os perseguiram. Portanto, os eventos retratados nas trombetas provavelmente recaiam sobre os opositores do povo de Deus ao longo da história cristã. 
  4. TEMAS DA LIÇÃO: A lição e a passagem em foco introduzem os seguintes temas: 
  5. I. O significado das trombetas na Bíblia
  6. II. O início do toque das trombetas
  7. III. O significado dos símbolos nas primeiras seis trombetas
  8. IV. A relação do “interlúdio” com as sete trombetas
  9. V. A alusão a Daniel 12 em Apocalipse 10
  10. APLICAÇÃO PARA A VIDA: Depois de ler sobre as trombetas, considere como elas e o quinto selo encorajam os que sofrem por causa do evangelho e revelam o destino dos que se opõem a ele. 

Parte II: COMENTÁRIO

As sete trombetas do Apocalipse (em especial Ap 8:2-13 9:1-21) é uma das passagens mais difíceis de se interpretar da Bíblia. Estudiosos adventistas não chegaram a um acordo sobre seu significado ao longo dos anos. Contudo, há aspectos da passagem que são razoavelmente claros e alguns deles são explanados a seguir.

EXPLICAÇÃO DOS PRINCIPAIS TEMAS DA LIÇÃO 7:

I. O significado das trombetas na Bíblia

As palavras gregas para trombetas e toque de trombetas ocorrem 144 vezes na tradução grega do Antigo Testamento. A grande maioria dessas referências (105 de 144) refere-se à sinalização de guerra, adoração e oração, ou uma combinação destas. A única passagem mais clara sobre o significado das trombetas é Números 10:8-10. No antigo Israel, somente os sacerdotes deviam tocá-las (Nm 10:8), mesmo na guerra. Portanto, há um significado espiritual que Israel deveria discernir no seu toque. O toque da trombeta podia representar uma oração a Deus pela intervenção na batalha (Nm 10:9). Da mesma forma, no templo e nos dias de festa, seu sonido convidava a intervenção espiritual de Deus na vida de Seu povo (Nm 10:10). Assim, o significado essencial das trombetas no Antigo Testamento é a oração fundamentada na aliança, pedindo a Deus que Se lembre de Seu povo.

A maioria das ocorrências de trombetas e toques de trombeta no Novo Testamento está em Apocalipse 8 e 9. À primeira vista, pode parecer que a sinalização na guerra seja o significado principal no caso das sete trombetas do Apocalipse, contudo, a conexão entre elas e o quinto selo (veja a Introdução acima) enfatiza o tema da oração como igualmente importante. As trombetas são uma resposta às orações dos santos (Ap 6:9, 10; Ap 8:2-6) e asseguram que Deus notou seu sofrimento e, embora Ele possa parecer silencioso, já está agindo na história contra aqueles que os perseguiram (compare Ap 6:10 e Ap 8:13; ver “Aplicação Para a Vida”, número 1).

II. O início do toque das trombetas

O ato de lançar fogo sobre a Terra em Apocalipse 8:5 sugere a alguns intérpretes adventistas um vislumbre do fim do período de possibilidade de arrependimento. As sete trombetas parecem prever eventos no curso da história cristã até o fechamento da porta da graça. Várias indicações no texto fundamentam essa interpretação.

Primeiro, o padrão na primeira metade do livro é que as visões começam com a era do Novo Testamento e abrangem os eventos ao longo da história cristã. Segundo, qualquer que seja o significado do ato de lançar fogo sobre a Terra em Apocalipse 8:5, está evidente que a provação não termina com a sexta trombeta. A intercessão no altar ainda está ocorrendo (Ap 9:13), o evangelho ainda está avançando (Ap 10:11; Ap 11:3-6). O tema IV a seguir mostra que o “interlúdio” de Apocalipse 10:1 a 11:13 deve ser incluído em nossa compreensão da sexta trombeta. Finalmente, a proclamação do evangelho termina e a provação se encerra completamente ao soar da sétima trombeta (Ap 10:7). Assim, as sete trombetas do Apocalipse parecem abranger todo o curso da história desde os dias de João até o final da provação e os eventos finais.

III. O significado dos símbolos nas primeiras seis trombetas

1. A primeira trombeta usa a linguagem do Antigo Testamento acerca dos juízos de Deus (saraiva, fogo e sangue – Êx 9:23-26; Is 10:16-20; Ez 38:22) dirigidos contra os símbolos do povo de Deus no Antigo Testamento (vegetação e árvores – Sl 1:1-3; Is 61:3; Jr 11:16, 17). Por isso, a sugestão da lição é que a primeira trombeta representa o juízo divino sobre a Jerusalém que rejeitou Cristo (Mt 23:37, 38; Lc 23:28-31).

2. A segunda trombeta lembra, em geral, os juízos de Deus sobre aqueles que se opuseram a Ele (Êx 7:19-21) e, em particular, a queda da antiga Babilônia (Jr 51:24, 25, 41, 42). A lição, portanto, associou essa trombeta à queda do Império Romano (observe que Pedro aparentemente indica que Roma era “Babilônia [1Pe 5:13]).

3. O simbolismo da terceira trombeta é paralelo às figuras bíblicas para a obra de Satanás (Is 14:12-19; Lc 10:18; Ap 12:9). Mas o simbolismo da estrela, nascentes, rios e água sugerem vida e crescimento espiritual (Sl 1:3; Sl 84:6, 7; 119:105; Jr 2:13). A queda da estrela e o amargor das águas conectam as duas ideias, sugerindo perversão da verdade e aumento da apostasia. Sendo assim, a lição associou essa trombeta à condição da igreja na Idade Média.

4. Na quarta trombeta, as fontes de luz (Sol, Lua e estrelas) são escurecidas, os símbolos da verdade são parcialmente eclipsados. Esse escurecimento pode representar o aprofundamento da apostasia na igreja (Êx 10:21-23; Jó 38:2; Is 8:22; Jo 1:4-11; Jo 3:18-21).

5. Com a quinta trombeta, a escuridão parcial da quarta torna-se total e mundial (Ap 9:1, 2). Isso representa o triunfo da apostasia religiosa e do secularismo na era moderna. Com Deus e a verdade totalmente eclipsados, a humanidade pecadora é deixada ao tormento demoníaco dos desejos destrutivos (Ap 9:3-11; Lc 10:17-20). A única segurança está em um relacionamento genuíno com Deus (Ap 9:4; Ef 1:13,14).

6. Enquanto as primeiras cinco trombetas têm muitas alusões ao antigo Egito, a sexta trombeta ecoa particularmente os relatos bíblicos sobre a antiga Babilônia. Há referências ao rio de Babilônia (Ap 9:14), à idolatria de Babilônia (Ap 9:20; Dn 5:4, 23) e à queda de Babilônia (Ap 9:21; Is 47:9-12). Há também muitos paralelos com a sexta taça (Eufrates, linguagem de batalha, figuras demoníacas – Ap 16:12-16). Assim, a sexta trombeta descreve uma oposição a Deus semelhante à da Babilônia do tempo do fim (Ap 17:4, 5).

IV. A relação do “interlúdio” com as sete trombetas

As trombetas focalizam os ímpios (Ap 9:4, 20, 21), mas o “interlúdio” (Ap 10:1–11:13) enfoca o povo de Deus. O “interlúdio”, no entanto, não é separado das trombetas; faz parte da sexta trombeta. Em Apocalipse 8:13, descrevem-se três ais sobre os que vivem na Terra. O primeiro é a quinta trombeta (Ap 9:12). O segundo ai é a sexta trombeta, mas não termina até Apocalipse 11:14. Assim, a maior parte dos capítulos 10 e 11 compõe a sexta trombeta. Enquanto as forças do mal estão se reunindo para a crise final durante a sexta trombeta (Ap 9:16), as forças dos justos estão se reunindo para combatê-las (Ap 7:4; Ap 10:1–11:13).

V. A alusão a Daniel 12 em Apocalipse 10

Uma das mais claras alusões ao Antigo Testamento em todo o Apocalipse é encontrada no capítulo 10:5, 6. Essa passagem e Daniel 12:7 têm oito palavras principais em comum. Ambas as passagens têm figuras celestiais de pé sobre ou acima de corpos de água. Em ambos os casos, a figura celestial ergue a mão para o céu e jura por Aquele que vive para todo o sempre. A conexão entre “tempo, dois tempos e metade de um tempo” de Daniel 12:7 com o “não haverá mais demora” de Apocalipse 10:6 indica que o anjo de Apocalipse 10 está anunciando a conclusão das profecias de tempo de Daniel no contexto da sexta trombeta (preparação para os eventos finais; ver tema IV acima).

Parte III: APLICAÇÃO PARA A VIDA

O conteúdo da passagem das sete trombetas não tem muita aplicação para a vida. Mas o professor poderia fazer as seguintes perguntas, com possíveis respostas sugeridas.

1. Como a conexão entre a introdução das trombetas (Ap 8:3-5) e o quinto selo (Ap 6:9-11) oferecem encorajamento para aqueles que sofrem em favor do evangelho hoje? O clamor dos mártires por julgamento no quinto selo é respondido pelas sete trombetas. A mensagem das trombetas é que Deus vê o sofrimento do Seu povo e responde à injustiça, não somente no fim dos tempos, mas ao longo do curso da história. Como Jó, nem sempre podemos entender o que Deus está fazendo, mas temos razão para confiar Nele, mesmo nos momentos mais sombrios.

2. Os juízos das duas primeiras trombetas recaem sobre aqueles poderes que se combinaram para crucificar Jesus (as autoridades religiosas de Jerusalém sob Caifás e a autoridade civil romana sob Pilatos). O que esse fato nos diz sobre a oposição ao evangelho? A oposição ao evangelho tende a vir de duas formas distintas: de dentro e de fora da igreja. Jesus foi crucificado quando os líderes de Israel (de dentro) se combinaram com poderes externos (Roma). A maior oposição muitas vezes vem daqueles que professam a mesma fé, mas são realmente lobos em pele de ovelha.

Uma dinâmica semelhante é vista na parábola do filho pródigo (Lc 15:11-32). O pai é rejeitado pelo filho que ficou. Embora pareça ser leal, no final, ele é motivado pelo ganho egoísta.

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Direção: Thiago A. de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique

Comentários da CPB: Lição 04 – Como Lidar com a Solidão – 20 a 27 de Abril 2019

Fazer DownloadImprimir  Autor: Moisés Mattos Editor: André Oliveira Santos: andre.oliveira@cpb.com.br Revisora: Josiéli Nóbrega Introdução: Nesta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Portal da Escola Sabatina Online

Seja Bem-Vindo(a), Estude diariamente as Lições da Escola sabatina da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

× Fale Conosco!