Novidades
Início / AUXILIAR DA SEMANA - 4° TRIMESTRE 2018 / Auxiliar da Semana: Lição 10 – Unidade e Relacionamentos Rompidos – 01 a 08 de Dezembro 2018

Auxiliar da Semana: Lição 10 – Unidade e Relacionamentos Rompidos – 01 a 08 de Dezembro 2018

Print Friendly, PDF & Email

 



TEXTO-CHAVE: Efésios 4:26

O ALUNO DEVERÁ

Conhecer: As atitudes necessárias para manter e curar relacionamentos.
Sentir: O impacto que relacionamentos desfeitos exercem sobre o crescimento espiritual e a unidade da igreja.
Fazer: Comprometer-se a oferecer graça e perdão aos outros.

ESBOÇO

I. Conhecer: A necessidade de atitudes saudáveis

A. O que aprendemos da história de Paulo, Barnabé e João Marcos sobre a importância das atitudes na saúde dos relacionamentos?
B. Que outras histórias bíblicas demonstram princípios importantes sobre a saúde dos relacionamentos?
C. De acordo com Paulo, como os dons espirituais contribuem para a saúde e a unidade dos relacionamentos na igreja?

II. Sentir: O impacto de relacionamentos rompidos

A. Que mensagens os conflitos e a hostilidade entre cristãos transmitem para o mundo que nos observa? O que refletem sobre a natureza e o poder de Deus?
B. Que impacto os relacionamentos hostis exercem sobre a igreja local?
C. De que forma relacionamentos desfeitos ou hostis influenciam seu desenvolvimento espiritual?

III. Fazer: Escolher a graça e o perdão

A. Por que é difícil oferecer graça e perdão quando já fomos feridos muitas vezes?
B. Que fatores podem nos ajudar a perdoar?

RESUMO: A história do evangelho demonstra a graça divina e o Seu perdão extraordinário, que reconciliam e curam o relacionamento rompido entre Deus e os seres humanos. Essa história também nos motiva a buscar a reconciliação e a cura nos relacionamentos humanos, e ilustra as atitudes necessárias para que isso ocorra.

CICLO DO APRENDIZADO

Motivação

Focalizando as Escrituras: Romanos 5:10

Conceito-chave para o crescimento espiritual: A cura e a transformação dos relacionamentos são essenciais para a mensagem do evangelho e cruciais para a unidade em Cristo.

Para o professor: Nossas atitudes são a chave para a saúde dos relacionamentos. Ao considerar a história a seguir, enfatize as atitudes-chave demonstradas e os resultados na vida dos que escolheram adotá-las.

Discussão inicial: Em 1961, ativistas dos direitos civis nos Estados Unidos deram início a um movimento que foi chamado de Viajantes da Liberdade. Eles viajavam em ônibus interestaduais até estados segregados no sul dos Estados Unidos e tentavam usar os banheiros, as áreas de espera, lanchonetes e bebedouros nos terminais de ônibus segregados. Dentre esses viajantes da liberdade estava um estudante seminarista americano afrodescendente de 21 anos chamado John Lewis. Ao tentar entrar na área de espera segregada de um terminal de ônibus na Carolina do Sul, foi espancado por Elwin Wilson, que abrigava sentimentos de preconceito contra aqueles que tinham origens étnicas diferentes da sua.

Quarenta e oito anos depois, MSNBC noticiou que Wilson, arrependido, tinha se desculpado por seu antigo ódio e racismo. John Lewis, então um senador, de boa vontade aceitou o pedido de desculpas de Wilson e ofereceu seu perdão. Além disso, observou que a mudança de coração demostrava o verdadeiro poder da graça e do amor. Wilson, por sua vez, acreditava que precisava fazer mais do que simplesmente reconciliar-se com o homem que havia ferido. Devotou a vida a uma nova causa, tornou-se ativista da paz e da igualdade, lutando contra o preconceito e a intolerância que ainda existem na sociedade. (Veja http://www.goodnewsnetwork.org/lewis-and-beater-receive-award/)

As atitudes que adotamos podem resultar na destruição ou na cura de relacionamentos. A graça e o perdão são essenciais à cura dos relacionamentos e à unidade da igreja. Contudo, adotar essas atitudes não garante que outros reagirão conforme esperamos.

Perguntas para discussão

Que evidência na história sugere que Lewis já havia perdoado Wilson antes do pedido de perdão? Você acredita que era importante para Wilson fazer mais do que simplesmente pedir perdão? Quais são os benefícios do perdão?

Compreensão

Para o professor: A graça e o perdão são essenciais na cura de relacionamentos desfeitos. Ao trabalhar esta seção, ajude a classe a reconhecer que o evangelho provê tanto o exemplo quanto a motivação para expressarmos essas atitudes em nossos relacionamentos.

COMENTÁRIO BÍBLICO

I. Atitudes, relacionamentos e o evangelho

(Recapitule com a classe Fm 1-25.)

A lição desta semana traz duas ilustrações do impacto das atitudes sobre os relacionamentos. Faltam informações sobre ambas as histórias. Vimos que o relacionamento entre Paulo, Barnabé e João Marcos foi desfeito, e temos evidência de que foi curado, porém não temos explicações de como isso ocorreu. Por outro lado, há uma tentativa de reconciliação em Filemom, mas devemos usar pistas textuais para chegarmos à causa do desentendimento. Porém, ambas as histórias enfatizam a necessidade de amor, graça e perdão para se ter bons relacionamentos e, consequentemente, a unidade da igreja. Essa combinação de atitudes dirige nossa mente para a história do evangelho, em que o caráter divino está em exibição. Ao oferecer a salvação, Deus exemplificou as atitudes necessárias para se ter bons relacionamentos. É devido ao Seu amor, graça e perdão que temos experimentado a restauração do relacionamento com Ele. A falha de Paulo em demonstrar, na sua interação com João Marcos, a mesma graça e perdão que pregava, enfatiza a necessidade que todos temos de permitir que o evangelho transforme nossa vida. Mesmo os líderes mais produtivos e dedicados precisam permitir que o Espírito os ajude a viver o evangelho na prática. Contudo, a carta de Paulo a Filemom indica que ele aprendeu a lição, pois o impacto do evangelho é sentido em toda a carta por meio das tentativas de reconciliar Filemom e Onésimo. Paulo envolveu-se nas histórias de ambos os homens na tentativa de remodelar as percepções deles, comparando a vida de Filemom e Onésimo antes e depois de terem conhecido a mensagem do evangelho, e vendo o evangelho como a chave para a restauração.

Às vezes nossas atitudes e crenças nos cegam para a realidade mais abrangente das situações. É fácil ignorar informações que são incompatíveis com nossas atitudes e crenças e, por isso, distanciar-nos da objetividade. A crença de Paulo de que João Marcos era um desistente ofuscou qualquer traço positivo que poderia ter visto nele. No entanto, o envolvimento de Paulo com a história de Onésimo e Filemom fez com que visse que ambos haviam sido transformados pelo evangelho e que a reconciliação era de fato possível devido ao que tinham em comum.

Assim como Cristo Se envolveu na nossa história e entrou no nosso mundo para trazer salvação, somos chamados a nos envolver na história e na vida das pessoas. Devemos reconhecer a nós mesmos e as pessoas com as quais buscamos reconciliação como pessoas quebradas que estão sendo transformadas pelo evangelho. Também devemos reconhecer a graça que nos foi dada e oferecê-la gratuitamente a outros. Como Paulo, na carta a Filemom, devemos dirigir a atenção a Cristo e ao Seu evangelho que contém o modelo para os relacionamentos. Somente quando virmos nossa vida à sombra do Calvário poderemos demonstrar atitudes de amor, graça e perdão, pois um encontro com Jesus modifica a vida.

Pense nisto: Que atitudes demonstrou Paulo ao romper com Barnabé e João Marcos? Que diferenças há nas atitudes que ele demonstra a Filemom e dele requer? Que paralelos você vê entre as atitudes de Paulo no livro de Filemom e a história do evangelho, particularmente a obra de Jesus na cruz?

II. Compreendendo o perdão

(Recapitule com a classe Rm 5:8-11.)

O perdão envolve uma escolha consciente de abrir mão de ressentimentos em relação a outra pessoa e, como resultado, também elimina qualquer direito de buscar vingança pelo que a pessoa tenha feito. O perdão não requer que você seja a parte culpada, tampouco indica que o outro mereça perdão. Em vez disso, ele arranca pela raiz o ódio e a amargura de nossa vida, ajuda a curar feridas e constrói uma base para restaurar relacionamentos. Perdoar não significa desculpar um comportamento errado, nem retirar consequências resultantes dessa conduta. O verdadeiro perdão reconhece a seriedade da ofensa, mas escolhe um caminho de cura. Deus nos perdoou, embora fôssemos indignos. Contudo, o perdão divino não minimiza a gravidade do pecado, nem remove todos os seus resultados. De fato, Jesus assumiu a consequência máxima do pecado, sofrendo a morte em nosso lugar.

Pense nisto: Por que às vezes é difícil perdoar? Por que é importante entender que o perdão não remove necessariamente todas as consequências de nossas ações? A quem o perdão mais beneficia: ao ofensor ou a quem oferece perdão? Que evidência sustenta sua resposta?

Aplicação

Para o professor: Enfatize a importância de vermos a nós mesmos e aqueles que nos feriram pelas lentes do evangelho. Quando vemos nossas queixas sob esse aspecto, recordamos a importância de oferecer graça e perdão àqueles com quem nos relacionamos.

Perguntas para reflexão

1. Como devemos lidar com diferenças de opiniões e entendimento teológico? Com que frequência justificamos nosso comportamento porque estávamos defendendo a verdade ou algo em que acreditamos?

2. Reconhecer a própria pecaminosidade e necessidade de salvação nos ajuda à medida que buscamos restaurar relacionamentos desfeitos?

3. De que outras formas conhecer o evangelho impacta os relacionamentos? Como podemos moldar nossos relacionamentos a partir do exemplo deixado por Cristo?

4. Procurar entender o contexto e as motivações da outra pessoa num desentendimento muda a forma como buscamos solucioná-lo?

5. Que obstáculos dificultam o perdão?

6. Quais passos você pode dar nesta semana para iniciar o processo de cura e reconciliação nos seus relacionamentos?

Criatividade e atividades práticas

Para o professor: Nestas atividades, os membros são encorajados a reconhecer o impacto do perdão em sua vida e a decidir ser mais perdoadores.

Atividades

1. Dê a todos os alunos papel e caneta e peça-lhes que escrevam sobre duas experiências. A primeira deve enfatizar um momento em que foram inesperadamente perdoados ou quando perdoaram alguém que os feriu. A reflexão deve incluir os sentimentos sobre perdão e o resultado que ele teve no relacionamento. A segunda deve reportar um momento em que acharam difícil perdoar. Terminada a tarefa, peça que cada um compartilhe suas experiências com outra pessoa do grupo. Juntos devem refletir sobre o que aprenderam a respeito do perdão e os obstáculos que dificultam sua prática.

2. Identifique alguém que você precisa perdoar ou para quem você precisa demonstrar graça, bem como uma pessoa a quem você precisa pedir perdão. Escreva uma carta a essa pessoa, pedindo ou oferecendo perdão.

3. Crie um estudo bíblico sobre graça e perdão.

Planejando atividades: O que sua classe pode fazer na próxima semana como resposta ao estudo da lição?

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Direção: Thiago A. de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique

Comentários para Adolescentes: Lição 11 – O Fim do Mundo – 08 a 15 de Dezembro 2018

  SÁBADO A TARDE – 08 DE DEZEMBRO 2018 – FIM? Olá amigos espero que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco!!