Novidades
Início / COMENTÁRIOS CPB - 2° TRIMESTRE 2018 / Comentário da CPB: Lição 08 – Adore o Criador – 19 a 26 de Maio 2018

Comentário da CPB: Lição 08 – Adore o Criador – 19 a 26 de Maio 2018

Print Friendly, PDF & Email

 

 


Nesta semana estudamos a primeira mensagem angélica.

1. A universalidade do evangelho

Quando lemos Apocalipse 14:6, notamos sua semelhança com Mateus 24:14 e 28:19. Nas três passagens é apresentada a universalidade do evangelho que deve ser levado a “todo o mundo” ou “a cada nação, e tribo, e língua e povo”. Alguns dizem que no Novo Testamento o evangelho deixou de ser só dos judeus e passou a ser universal. Mas, quando olhamos para o Antigo Testamento o que encontramos? Note que o protoevangelho de Gênesis 3:15 foi anunciado aos descendentes da mulher, portanto universal. Em Gênesis 12:3, a bênção dada a Abraão alcançaria todas as famílias da Terra ou todas as nações (Gn 18:18; 22:18). O mesmo se daria com Isaque (Gn 26:4), logo universal. Salmos 22:27, 67:2-7, 86:9, 102:15, Isaías 66:18-20 e Jeremias 3:17 também falam de um evangelho universal.

Por que esse evangelho é universal desde o princípio? Por que não há um justo sequer (Rm 3:10), todos se extraviaram, não há quem faça o bem, nenhum sequer (Rm 3:12), todos pecaram e carecem da glória de Deus (Rm 3:23). A justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo é para todos e sobre todos os que creem (Rm 3:22). Deus é Deus de todos (Rm 3:29) e justificará pela fé tanto judeus como gentios (Rm 3:30). O que significa para você ter um Deus que ama a todos, que estende a mão a todos? Como isso revela o amor de Deus por você e como isso o motiva a amar todos, os iguais e os diferentes, os amigos e os inimigos?

2. O ladrão na cruz e o “evangelho eterno”

Jonhsson (Apocalipse 12-14, a Vitória dos Santos no Tempo do Fim) observa que “somente em Apocalipse 14 o evangelho é denominado eterno”. Isso se dá para apresentar o contraste com os ensinos de Babilônia que são falsos e passageiros. O poder do evangelho eterno pode ser visto na história do ladrão na cruz. Não sabemos nada sobre ele até sua crucificação. É possível que tenha começado com pequenos delitos, até que um dia se tornou um malfeitor digno da morte de cruz, segundo as autoridades romanas. Ele começou aquela sexta-feira como um escarnecedor (Mt 27:44) e terminou como um salvo (Lc 23:43). O que aconteceu em tão pouco tempo? O evangelho eterno o alcançou. Agora ele não era mais um ladrão, mas um justo. O curioso é que quase dois mil anos depois, ainda o chamamos de ladrão ou de “bom ladrão”. Como temos dificuldade para esquecer o passado que Deus por Sua graça apagou! No último momento da vida Aquele malfeitor foi justificado pela graça mediante a fé em Jesus. Querido amigo, ninguém está tão longe que não possa ser alcançado, mesmo nos últimos instantes. Às vezes imaginamos que fomos longe demais ou que já não há mais tempo. Quando esse tipo de pensamento vier à sua mente, lembre-se da história do “salvo na cruz.”

3. Temei a Deus e dai-Lhe glória

“O desafio de Apocalipse 14 é o desafio do primeiro mandamento”. A questão é: “Permitirão os seres criados que Deus seja seu Deus? O povo de Deus tem Seu nome escrito em suas frontes e sua mensagem para a última geração da Terra começa com: Temei a Deus” (JOHNSSON. Apocalipse 12-14, a Vitória dos Santos no Tempo do Fim). O assunto do “temor a Deus” aparece dezenas de vezes na Bíblia, do Gênesis ao Apocalipse. A igreja do Novo Testamento, por exemplo, temia ao Senhor (At 2:43; 9:31; 13:16, 26; 2Co 7:1; Ef 5:21; 1Pe 2:17). O temor do Senhor é sabedoria (Jó 28:28; Sl 111:10; Pv 1:7, 29; 9:10; 15:33).

Em muitas passagens, a orientação é temer a Deus e servi-Lo (Gn 22:12; Dt 6:13; 10:12, 20; 13:4; Js 24:14; 1Sm 12:24; Sl 2:11). O conceito de temer a Deus está ligado às seguintes ideias: andar nos caminhos do Senhor (Dt 8:6; 10:12; 2Cr 6:31; 19:9; Sl 25:12; 86:11; 128:1; Pv 14:2; Jr 32:29), cumprir a lei (Êx 20:20; Dt 6:2; 8:6; 13:4; 17:19; 28:58; 31:12; Sl 112:1; 119:63, 79; Ec 12:13), não fazer o mal (Lv 19:4; 25:17, 36, 43; Dt 13:11; Pv 3:7; 8:13), fazer a vontade de Deus (Jo 9:31) e fazer o que é justo (At 10:35). Por outro lado, quem não teme ao Senhor não cumpre a lei (2Rs 17:34; Jr 44:10; Ml 3:5; Lc 18:2). Steffanovic entende que dar glória a Deus é o efeito posterior a temer a Deus, pois quando uma pessoa teme a Deus, sua vida glorifica a Deus ao guardar a lei (Jo 15:8; 17:4; La Revelación de Jesucristo: Comentário del Libro del Apocalipsis, p. 449). Os que temem ao Senhor O glorificam (Sl 22:23; 135:20; Is 25:3; Ap 15:4; 19:5). Você tem glorificado a Deus com sua vida?

4. É chegada a hora do Seu juízo

A primeira mensagem angélica é dada no contexto da chegada da hora do juízo, o clímax do Apocalipse. Esse é o tempo pelo qual o povo de Deus tem clamado (Ap 6:10). Assim como Deus enviou mensagens de advertência nos juízos do passado, como o Dilúvio, as pragas do Egito e a destruição de Jerusalém, no juízo final Deus envia mensageiros para alertar a todos. O tema do juízo não está de acordo com o pensamento moderno, mas é bíblico e verdadeiro (JOHNSSON. Apocalipse 12-14, a Vitória dos Santos no Tempo do Fim).

Mas, qual é a relação entre o juízo e temer a Deus? Para quem teme ao Senhor há bênçãos (Sl 34:9; 111:5; 128:4), perdão (Sl 130:4), misericórdia (Sl 33:18), proteção (Sl 34:7), salvação (Ml 4:2), justiça divina (2Cr 19:7), e a vida é prolongada (Pv 10:27). Em contrapartida, os que não temem ao Senhor sofrem (Jr 2:19). Normalmente, ao se falar sobre o juízo, temos uma ideia negativa, pensamos em condenação. Mas, a principal função do juízo é a salvação (1Rs 8:32; 2Cr 6:23). O juízo verdadeiro é uma bênção para os humildes (Sl 103:6; Pv 31:9). Davi clamou pelo juízo (Sl 7:8; 35:24), bem como Jeremias (Lm 3:59) e os cristãos (Ap 6:10). Em Daniel o tribunal se levanta para defender o povo de Deus (Dn 7:26, 27). O juízo faz parte do evangelho da salvação! A boa notícia é que neste juízo você não será julgado por seus méritos, mas pelos méritos de Cristo, a propiciação pelos nossos pecados (Rm 3:23-26; Hb 2:17; 1Jo 2:2; 4:10). Como essa boa notícia pode ajudar você a aguardar o juízo divino com alegria?

5. Adorai Aquele que fez o Céu e a Terra

O livro do Apocalipse apresenta Deus não apenas como o Juiz que vai nos salvar no final. Deus é também nosso Criador (Ap 10:6). Os vinte e quatro anciãos nos dão o exemplo (Ap 4:10, 11) assim como toda criatura (Ap 5:13). No final a humanidade terá que escolher se adorará a criatura ou o Criador. A linguagem de Êxodo 20:11, vista no apelo à adoração apresentado na primeira mensagem angélica (Ap 14:7), aponta para a importância da adoração ao Criador no dia que Ele escolheu e santificou. Devemos adorar a Deus segundo a vontade Dele e não a nossa. Como você tem adorado a Deus? Apenas superficialmente ou em Espírito e em verdade? Hoje Deus está nos chamando para tomar posição ao Seu lado. Qual é sua resposta?

Autor do comentário:

O pastor Flávio da Silva de Souza foi graduado em Teologia pelo SALT-FADBA em 2008. Concluiu seu mestrado em Ciência da Religião pela UFJF em 2013, e o mestrado em Teologia pelo SALT-FADBA em 2017. Atua como professor e coordenador do curso de graduação em Teologia no SALT-FADBA. É casado com a pedagoga Luciana Afonso da Silva de Souza, que é atualmente coordenadora da educação infantil e das séries iniciais no CAB.

Comentários do Facebook

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Whatsapp: (027) 99777-2514 - Thiago Oliveira

Além disso, verifique

Informativo das Missões (Crianças): A Perseverança de Soyloo – 18 de Agosto 2018

  Soyloo vive na Mongólia [localizar no mapa] e visitou a Igreja Adventista do Sétimo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco!!