Novidades
Início / COMENTÁRIOS DE ELLEN WHITE - 1° TRIMESTRE 2019 / Comentários de Ellem G. White: Lição 03 – A Mensagem de Jesus ás Sete Igrejas – 12 a 19 de Janeiro 2019

Comentários de Ellem G. White: Lição 03 – A Mensagem de Jesus ás Sete Igrejas – 12 a 19 de Janeiro 2019

image_pdfFazer Downloadimage_printImprimir

 



SÁBADO A TARDE – 12 DE JANEIRO 2019 – INTRODUÇÃO

Antes do dilúvio, Deus enviou Noé para advertir o mundo, a fim de que o povo pudesse ser levado ao arrependimento, e assim escapar da destruição ameaçada. Ao aproximar-se o tempo do segundo aparecimento de Cristo, o Senhor envia Seus servos com uma advertência ao mundo para que este se prepare para aquele grande acontecimento. Multidões têm estado a viver em transgressão à lei de Deus, e agora Ele, misericordiosamente, os chama para obedecerem aos Seus sagrados preceitos. A todos os que abandonarem seus pecados pelo arrependimento para com Deus e fé em Cristo, se oferece o perdão. Muitos, porém, acham que requer um sacrifício demasiado grande abandonar o pecado. Porque sua vida não se harmoniza com os princípios puros do governo moral de Deus, rejeitam-Lhe as advertências, e negam a autoridade de Sua lei (Patriarcas e Profetas, p. 102).

Sejamos cuidadosos em não negligenciar os sinais de perigo, e as advertências dadas em Sua Palavra. A menos que essas advertências sejam atendidas, e vencidos os defeitos de caráter, esses defeitos vencerão aqueles que os possuem, e eles cairão em erro e apostasia, e em pecado aberto. A mente que não se eleva ao mais alto padrão, perderá com o tempo o poder de conservar aquilo que antes havia alcançado. “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia” (1Co 10:12). “Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; antes, crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo” (2Pe 3:17, 18; Testemunhos para a Igreja, v. 5, p. 537, 538).

Quanto mais forte e pura for a fé do povo de Deus, e mais firme sua resolução de obedecer-Lhe, tanto mais cruelmente Satanás há de se esforçar por incitar contra eles a fúria dos que, ao passo que pretendem ser justos, pisam a lei de Deus. Serão precisos a mais firme confiança, o mais heroico propósito para se apegar firmemente à fé uma vez entregue aos santos.

Os mensageiros da cruz devem se armar de vigilância e oração, e avançar com fé e coragem, operando sempre no nome de Jesus. Devem ter confiança em seu Guia; pois tempos tumultuosos se acham diante de nós. Os juízos de Deus se acham espalhados na Terra. As calamidades se seguem umas às outras em rápida sucessão. Em breve Deus Se erguerá de Seu lugar para sacudir terrivelmente a Terra, e punir os ímpios por sua iniquidade. Então Ele Se levantará em favor de Seu povo, e lhes dará Seu protetor cuidado. Irá envolvê-los nos braços eternos, para os proteger de todo mal (Obreiros Evangélicos, p. 264, 265).


DOMINGO, 13 DE JANEIRO 2019 – MENSAGENS DE CRISTO A ESMIRNA E PÉRGAMO

Sob a mais atroz perseguição, estas testemunhas de Jesus conservaram incontaminada a sua fé. Posto que privados de todo conforto, excluídos da luz do Sol, tendo o lar no seio da terra, obscuro mas amigo, não proferiam queixa alguma. Com palavras de fé, paciência e esperança, animavam-se uns aos outros a suportar a privação e angústia. A perda de toda a bênção terrestre não os poderia forçar a renunciar sua crença em Cristo. Provações e perseguição não eram senão passos que os levavam para mais perto de seu descanso e recompensa. […]

Regozijavam-se de que fossem considerados dignos de sofrer pela verdade, e cânticos de triunfo ascendiam dentre as chamas crepitantes. Pela fé, olhando para cima, viam Cristo e os anjos olhando para eles com o mais profundo interesse e aprovando sua firmeza. Uma voz vinha do trono de Deus: “Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap 2:10; O Grande Conflito, p. 41).

“Eis que diante de ti pus uma porta aberta”, declara o Senhor, “e ninguém a pode fechar” (Ap 3:8). Espada alguma guarda a entrada desta porta. Vozes do interior e de junto à porta dizem: Vem. A voz do Salvador nos convida ansiosa e amavelmente: “Aconselho-te que de Mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças” (Ap 3:18).

O evangelho de Cristo é uma bênção que todos podem possuir. Os mais pobres tanto quanto os mais ricos estão em condições de adquirir a salvação; pois soma alguma de riquezas terrenas pode assegurá-la. É obtida pela obediência voluntária, entregando-nos a Cristo como Sua propriedade adquirida. A educação, mesmo da mais elevada espécie, não pode em si levar o homem para mais perto de Deus (Parábolas de Jesus, p. 117).

Alma abatida, anime-se, embora tendo procedido impiamente. … Enquanto você estava em rebelião contra Ele, saiu a sua procura. Com o terno coração de Pastor, deixou as noventa e nove e foi ao deserto para buscar a que se perdera. Envolve em Seus braços de amor a alma ferida e quebrantada, prestes a perecer e leva-a com alegria ao aprisco seguro.

Os judeus ensinavam que o pecador devia arrepender-se antes de lhe ser oferecido o amor de Deus. A seu parecer, o arrependimento é obra pela qual os homens ganham o favor do Céu. … Mas na parábola da ovelha perdida, Cristo ensina que a salvação não é alcançada por procurarmos a Deus, mas porque Deus nos procura. “Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram.” Rom 3:11,12. Não nos arrependemos para que Deus nos ame, porém Ele nos revela Seu amor para que nos arrependamos (Parábolas de Jesus, pp. 188, 189).


SEGUNDA-FEIRA, 14 DE JANEIRO 2019 – MENSAGEM DE CRISTO A TIATIRA

Os judeus haviam-se afastado de Deus e, em seus ensinos, substituíram a lei divina por suas próprias tradições. A vida e os ensinos de Cristo tornaram claros e distintos os princípios dessa lei violada. O exército celestial compreendeu que o objetivo de Sua missão era exaltar a lei do Pai e torná-la honrosa, e justificar suas reivindicações (Signs of the Times, 25 de agosto de 1887).

A obra de Cristo é atrair homens do que é falso para o que é verdadeiro e genuíno. “Quem Me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (Jo 8:12). Não há perigo de cair em erro enquanto seguimos as pegadas da “Luz do mundo”. […]

Os judeus foram induzidos em erro e levados à ruína, e rejeitaram o Senhor da glória porque ignoravam as Escrituras e o poder de Deus. Uma grande obra está diante de nós: a de levar os homens a fazer da Palavra de Deus a regra de sua vida e a não transigir com as tradições e os costumes, mas andar em todos os mandamentos e estatutos do Senhor (Fundamentos da Educação Cristã, p. 128).

Se os servos de Deus guardarem fielmente o depósito que lhes é confiado, grande será sua recompensa, quando o Mestre disser: “Presta contas da tua mordomia” (Lc 16:2). A ativa lida, a obra desinteressada, o esforço paciente e perseverante, serão abundantemente galardoados. Jesus dirá: “Já vos não chamarei servos, […] mas tenho-vos chamado amigos” (Jo 15:15). A aprovação do Mestre não é dada por causa da grandeza da obra realizada, mas em virtude da fidelidade em tudo quanto foi feito. Não é o resultado que atingimos, mas os motivos por que procedemos, que têm valor para com Deus. Ele preza a bondade e a fidelidade acima de tudo mais (Obreiros Evangélicos, p. 267).

“Guarda-o.” Isto não quer dizer conservar os pecados; mas guardar o conforto, a fé, a esperança que Deus lhes deu em Sua Palavra. Jamais desanimem. Um homem desanimado nada pode fazer. Satanás está procurando desanimá-los, dizendo-lhes que não adianta servir a Deus, que isso não vale a pena, e que é melhorsdesfrutar o prazer e divertimento neste mundo. Mas “que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Mc 8:36). Podem fruir prazeres mundanos a expensas do mundo futuro; mas podem se permitir pagar um tal preço? Cumpre-nos “guardar” e viver segundo toda a luz que recebemos do Céu. […] Quando se entregaram a Cristo, assumiram compromisso na presença do Pai, do Filho e do Espírito Santo – os três grandes dignitários do Céu. “Guarda-­­o”, a esse compromisso. […]

O inimigo jamais poderá arrebatar da mão de Cristo àquele que Lhe confia sinceramente nas promessas. Se a pessoa confia e procede em obediência, a mente está susceptível às impressões divinas, e a luz de Deus ilumina o interior, esclarecendo o entendimento. Que privilégios temos em Cristo Jesus! (Filhos e Filhas de Deus [MM 1956/2005], p. 351).


TERÇA-FEIRA, 15 DE JANEIRO 2019 – MENSAGEM DE CRISTO A SARDES

Não sabemos a hora exata da vinda de nosso Senhor. Mas seja este ano, ou no próximo, ou dentro de vários anos, Cristo nos disse que virá como um ladrão na noite. A todos Ele diz: “Vigiai.” Para inúmeras pessoas Ele virá no momento pelo qual não esperavam. Por ocasião de Sua vinda, os homens estarão perguntando: “Onde está a promessa de Sua vinda?” […]

Se jamais houve tempo em que os vigias de Deus precisaram estar atentos, é agora, pouco antes do tempo que há de ser um período de angústia como nunca houve desde que há nação. A trombeta deve dar um sonido certo. Haverá uma proclamação geral da verdade, a Terra toda será iluminada pela glória de Deus, mas somente aqueles que buscarem conhecer a diferença entre a santidade e o pecado reconhecerão a luz (Olhando Para o Alto [MM 1983], p. 408).

Alma abatida, anime-se, embora tendo procedido impiamente. Não pense que Deus talvez lhe perdoe as transgressões e permita ir à Sua presença. Deus deu o primeiro passo. Enquanto você estava em rebelião contra Ele, saiu a sua procura. Com o terno coração de Pastor, deixou as noventa e nove e foi ao deserto para buscar a que se perdera. Envolve em Seus braços de amor a alma ferida e quebrantada, prestes a perecer e leva-a com alegria ao aprisco seguro.

Os judeus ensinavam que o pecador devia arrepender-se antes de lhe ser oferecido o amor de Deus. A seu parecer, o arrependimento é obra pela qual os homens ganham o favor do Céu. […] Mas na parábola da ovelha perdida, Cristo ensina que a salvação não é alcançada por procurarmos a Deus, mas porque Deus nos procura. “Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram” (Rm 3:11, 12). Não nos arrependemos para que Deus nos ame, porém Ele nos revela Seu amor para que nos arrependamos (Parábolas de Jesus, p. 188, 189).

Aqueles que se dizem cristãos devem sacudir a indiferença que debilita seus esforços e enfrentar as solenes responsabilidades que repousam sobre eles. Todos os que fazem isto podem esperar que o poder de Deus se revele neles. O Filho de Deus, o Redentor do mundo, será representado em suas palavras e obras, e o nome de Deus será glorificado (Refletindo a Cristo [MM 1986]).

Boas obras não compram o amor de Deus, mas revelam que possuímos esse amor. Se entregarmos nossa vontade e nosso caminho a Deus, não trabalharemos para ter o amor de Deus; obedeceremos aos mandamentos de Deus porque é correto fazê-lo. O discípulo João escreveu: “Nós amamos porque Ele nos amou primeiro” (1Jo 4:19). A autêntica vida espiritual será revelada em toda pessoa que está prestando serviço a Cristo. Os que estão vivos para Cristo acham-se imbuídos de Seu espírito, e não podem deixar de trabalhar em Sua vinha. Praticam as palavras de Deus. Pense toda pessoa com espírito de oração, para que possa agir coerentemente (Este Dia Com Deus [MM 1980], p. 255).

O Senhor não está longe da pessoa que O busca. A razão por que tantos são entregues a si mesmos em lugares de tentação está em não colocarem o Senhor sempre diante deles. É nos lugares em que menos se pensa em Deus que necessitais levar a lâmpada da vida. Se Deus for deixado fora de vista, se nossa fé e nossa comunhão com Ele forem interrompidas, a alma encontrar-se-á em grande perigo. A integridade não será mantida.

O Senhor é nosso Ajudador, nosso Amparo. Deus tomou providências para que nenhuma pessoa que confia nEle seja vencida pelo inimigo. Cristo está tão verdadeiramente com os Seus crentes quando são compelidos a se relacionarem de algum modo com o mundo como quando se reúnem em Sua casa para adorá-Lo. Pensai nestas palavras: “Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas. O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida.” Apocalipse 3:4, 5 (Este Dia Com Deus [MM 1980], p. 243).


QUARTA-FEIRA, 16 DE JANEIRO 2019 – MENSAGEM DE CRISTO A FILADÉLFIA

O apóstolo Paulo declara que “todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições” (2Tm 3:12). Então por que a perseguição, em grande parte, parece adormecida? A única razão é que a igreja se conformou com a norma do mundo, e portanto não desperta oposição. A religião que em nosso tempo prevalece não é do caráter puro e santo que assinalou a fé cristã nos dias de Cristo e Seus apóstolos. É unicamente por causa do espírito de transigência com o pecado, por serem as grandes verdades da Palavra de Deus tão indiferentemente consideradas, por haver tão pouca piedade vital na igreja, que o cristianismo, é aparentemente tão popular no mundo. Haja um reavivamento da fé e poder da igreja primitiva, e o espírito de opressão reviverá, reacendendo-se as fogueiras da perseguição (O Grande Conflito, p. 48).

Quase imperceptivelmente, os costumes do paganismo entraram na igreja cristã. O espírito de concessão e conformidade havia sido restringido durante algum tempo pelas terríveis perseguições que a igreja suportou sob o paganismo. Mas, ao cessar a perseguição e entrar o cristianismo nas cortes e nos palácios dos reis, ela deixou de lado a humilde simplicidade de Cristo e Seus apóstolos, em troca da pompa e do orgulho dos sacerdotes e governadores pagãos; e, em lugar dos mandamentos de Deus, colocou teorias e tradições humanas. […]

Esse ajuste mútuo entre o paganismo e o cristianismo resultou no desenvolvimento do “homem do pecado” (2Ts 2:3), predito na profecia como opondo-se a Deus e exaltando-se acima Dele. Aquele gigantesco sistema de religião falsa é a obra-prima do poder de Satanás – monumento de seus esforços para ocupar o trono e governar a Terra segundo a sua vontade (História da Redenção, p. 326, 327).

Daniel […] se determinou permanecer firme em sua integridade, fossem quais fossem os resultados. Ele “assentou no seu coração não se contaminar com a porção do manjar do rei, nem com o vinho que ele bebia” (Dn 1:8). E nesta resolução foi apoiado por seus três companheiros.

Tomando esta decisão, os jovens hebreus não agiram presunçosamente, mas em firme confiança em Deus. Não escolheram ser diferentes, mas aceitaram ser diferentes para não desonrar a Deus. Se eles tivessem se comprometido com o erro neste caso rendendo-se à pressão das circunstâncias, este abandono do princípio lhes teria enfraquecido o senso do direito e sua capacidade de aborrecer o erro. O primeiro passo errado os teria levado a outros, de maneira que, cortada sua ligação com o Céu, eles seriam varridos pela tentação (Profetas e Reis, p. 483).

“A fé de Jesus.” Ela é debatida, mas não compreendida. Que constitui a fé de Jesus, que faz parte da mensagem do terceiro anjo? O ato de Jesus tornar-Se o Portador de nossos pecados para que pudesse tornar-Se o Salvador que perdoa os nossos pecados. Ele foi tratado como nós merecemos ser tratados. Veio ao nosso mundo e levou os nossos pecados para que pudéssemos levar Sua justiça. E a fé na capacidade de Cristo para salvar-nos ampla, completa e totalmente, é a fé de Jesus (Mensagens Escolhidas, v. 3, p. 172).


QUINTA-FEIRA, 17 DE JANEIRO 2019 – CRISTÃOS EM LAODICEIA

Muitos que professam o nome de Cristo e afirmam estar esperando Sua breve volta, não sabem o que é sofrer por amor de Cristo. Eles não têm o coração subjugado pela graça, não estão mortos para o eu, como se vê muitas vezes por diferentes maneiras. Ao mesmo tempo estão sempre falando de provação. Mas a principal causa de suas provas é o coração não subjugado, que torna o eu tão sensível que não raro é contrariado. Se tais pessoas compreendessem o que é ser um humilde seguidor de Cristo, um verdadeiro cristão, começariam a trabalhar com bastante fervor e começariam direito. Morreriam primeiro para o eu, passando então a ser constantes na oração, e deteriam cada paixão do coração. Abandonem sua confiança e suficiência próprias, irmãos, e sigam o manso Modelo. Tenham Jesus em mente sempre, pois que Ele é seu exemplo e vocês devem caminhar em Seus passos. Olhem para Jesus, autor e consumador de nossa fé, o qual, pelo gozo que Lhe estava proposto suportou a cruz, desprezando a afronta. Ele suportou a contradição dos pecadores contra Si mesmo. Por nossos pecados foi uma vez o Cordeiro manso, morto, ferido, moído, esmagado e afligido (Primeiros Escritos, p. 113, 114).

“Eis que estou à porta, e bato: se alguém ouvir a Minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Ap 3:20). Vi que muitos têm tanto lixo acumulado à porta do coração, que não a podem abrir. Alguns têm dificuldades a remover entre eles e os irmãos. Outros têm mau temperamento, ambição egoísta para afastar antes de poderem abrir a porta. Outros rolaram o mundo para a porta do coração, e isso também a impede de ser aberta. Todo esse entulho deve ser removido, e então poderão abrir a porta e dar aí as boas-vindas ao Salvador.

Oh! Quão preciosa esta promessa, ao ser-me mostrada em visão! “Entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Ap 3:20). Oh! O amor, o assombroso amor de Deus! Depois de toda a nossa mornidão e pecado, Ele diz: “Volte para Mim, e Eu voltarei para você, e sararei todas as suas apostasias.” Isto foi repetido pelo anjo várias vezes. “Volte para Mim, e Eu voltarei para você, e sararei todas as suas apostasias” (Testemunhos para a Igreja, v. 1, p. 143).

O povo continua a manter-se sonolento em seus pecados. Continua a se dizer rico, e que não necessita de nada. Muitos indagam: Por que são feitas tantas reprovações? Por que os Testemunhos nos acusam continuamente de apostasia e de ofensivos pecados? Nós amamos a verdade; estamos prosperando; não temos necessidade desses testemunhos de advertência e reprovação. Examinem, porém, esses queixosos o próprio coração, e comparem sua vida com os ensinos práticos da Bíblia, humilhem o coração diante de Deus, deixem que a graça divina lhes ilumine as trevas, e as escamas lhes cairão dos olhos, e compreenderão sua verdadeira pobreza e miséria espiritual. Sentirão a necessidade de comprar ouro, que é a fé e o amor puros; vestidos brancos, que é um caráter imaculado, purificado pelo sangue de seu querido Redentor; e colírio, a graça de Deus, que lhes dará claro discernimento das coisas espirituais e revelará o pecado (Ibid., v. 3, p. 254).


SEXTA-FEIRA, 18 DE JANEIRO 2019 – ESTUDO ADICIONAL

*Atos dos Apóstolos, “O Apocalipse”, p. 578-592.

*Mensagens aos Jovens, “Para a Frente e Para Cima”, p. 95.

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Direção: Thiago A. de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique

Informativo das Missões (Adultos): Salvando Angola – 23 de Março 2019

Fazer DownloadImprimir  FAZER DOWNLOAD AQUI Download: Vídeo 120x720p (26 MB) Download: Vídeo 640x360p (8,5 MB) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Portal da Escola Sabatina Online

Seja Bem-Vindo(a), Estude diariamente as Lições da Escola sabatina da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

× Fale Conosco!