Novidades
Início / COMENTÁRIOS LIÇÃO DA BÍBLIA - 2° TRIMESTRE 2019 / Comentários de Lições Bíblia: Lição 03 – Preparando-se para a Mudança – 13 a 20 de Abril 2019

Comentários de Lições Bíblia: Lição 03 – Preparando-se para a Mudança – 13 a 20 de Abril 2019

image_pdfFazer Downloadimage_printImprimir

 



VERSO PARA MEMORIZAR

“A justiça irá adiante Dele, cujas pegadas ela transforma em caminhos” (Sl 85:13).


SÁBADO A TARDE – 13 DE ABRIL 2019 – INTRODUÇÃO

A vida é repleta de mudanças. Elas ocorrem o tempo todo. A única coisa que não muda é a própria realidade da mudança. Na verdade, a mudança faz parte da nossa existência. Até as leis da física ensinam que ela existe na estrutura mais básica da realidade. Muitas vezes, as mudanças ocorrem de maneira inesperada. Estamos em uma rotina quando, de repente e instantaneamente, tudo muda. Nessas situações, somos pegos completamente desprevenidos. Por outro lado, às vezes prevemos as mudanças. Recebemos avisos, sinais e indicadores de que as coisas serão diferentes.

Quando isso ocorre, é prudente começarmos a nos preparar, na medida do possível, para o que virá. Muitas dessas mudanças são grandes: casamento, filhos, velhice e até a morte. Não vivemos em isolamento; isso significa que as mudanças que nos sobrevêm também podem afetar grandemente nossa família. Ao mesmo tempo, as mudanças na família podem também afetar cada membro individualmente. Nesta semana, analisaremos algumas mudanças que, mais cedo ou mais tarde, de uma maneira ou de outra, a maioria de nós enfrentará, e como essas mudanças poderão afetar a vida familiar.


DOMINGO, 14 DE ABRIL 2019 – DESPREPARADOS

Há algo peculiar na Palavra de Deus: ela não encobre as realidades da vida humana. Ao contrário, ela as expõe em toda a sua gravidade e, às vezes, em sua mais absoluta dor e desespero. Na verdade, com exceção das primeiras páginas da Bíblia, e das últimas, a Palavra de Deus pinta uma imagem lamentável da humanidade. Paulo não estava exagerando quando escreveu: “Todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3:23).

1. Quais são as advertências e as promessas expressas em 1 Coríntios 10:1-13?

___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________

Enfrentamos mudanças constantemente. Em muitos aspectos, muitas de nossas ações são simplesmente nossas reações a elas. O desafio para nós, como cristãos, é agir pela fé, confiando em Deus e revelando essa fé mediante a obediência, independentemente da tentação de fazer o contrário.

“A maior necessidade do mundo é a de homens – homens que se não comprem nem se vendam; homens que no íntimo do coração sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto ainda que caiam os céus” (Ellen G. White, Educação, p. 57). Assim como essas palavras eram verdadeiras para o antigo Israel e para o tempo de Ellen G. White, também são verdadeiras para nós hoje.

2. Quais erros o povo cometeu diante de mudanças? O que podemos aprender com seus erros?

At 5:1-10: _____________________________________________________

Gn 16:1, 2, 5, 6: ________________________________________________

Mt 20:20-22: __________________________________________________

As mudanças acontecem e muitas vezes trazem tentações, desafios e, às vezes, até medo. Portanto, é crucial que tenhamos a armadura espiritual para lidar com elas da maneira correta. Não importa se as mudanças são inesperadas ou se fazem parte do ciclo normal da vida, precisamos estar preparados para o que virá, tanto para aquilo que vemos quanto para o que não vemos.


SEGUNDA-FEIRA, 15 DE ABRIL 2019 – PREPARANDO-SE PARA O CASAMENTO

Uma das maiores mudanças na vida de uma pessoa é o casamento. Evidentemente, nem todos se casam. Afinal, Jesus, nosso maior exemplo, nunca se casou, assim como muitos outros personagens da Bíblia. Contudo, muitas pessoas se casam e, portanto, a Bíblia não fica em silêncio quanto ao casamento, que é certamente um dos maiores modificadores da vida. A primeira organização social mencionada na Bíblia é o casamento.

Para Deus, o casamento é tão importante que as mesmas palavras que Ele disse a Adão e Eva no Éden sobre o casamento aparecem em outras três partes das Escrituras. “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2:24; veja também Mt 19:5; Mc 10:7; Ef 5:31). Esses textos revelam que, uma vez que uma pessoa se casa, o relacionamento mais importante em sua vida deve ser entre ela e seu cônjuge, até mais do que entre ela e seus pais.

Uma das razões pelas quais o casamento entre um homem e uma mulher é tão importante para Deus é que ele tipifica o relacionamento que existe entre Seu Filho, Jesus, e a Igreja, Sua noiva (Ef 5:32). Ao construir uma casa, é preciso parar e considerar o custo (compare com Lc 14:28-30); muito mais quando estabelecemos um lar! Uma casa é construída com tijolos e argamassa, madeira e ferro, fios e vidro. Mas um lar não é construído com elementos materiais.

3. Quais são as características cruciais em todos os aspectos da vida, mas especialmente para os que estão se preparando para o casamento? 1 Co 13:4-8; Gl 5:22, 23. Assinale a alternativa correta:

A. ( ) Amor, paciência, bondade, alegria, fidelidade, etc.

B. ( ) Conhecimento, dom de profecia, filantropia e dom de línguas.

A preparação para o casamento deve começar conosco, de maneira pessoal e individual. Ao mesmo tempo, precisamos analisar cautelosamente nosso futuro cônjuge para ver se ele(a) será um bom complemento para nós. Ele(a) é uma pessoa trabalhadora e esforçada? (Pv 24:30-34). Tem um temperamento difícil? (Pv 22:24). Compartilhamos as mesmas crenças? (2 Co 6:14, 15). O que minha família e meus amigos pensam do meu futuro cônjuge? (Pv 11:14). Estou con – fiando na razão ou apenas em sentimentos? (Pv 3:5, 6). As respostas a essas perguntas podem significar um futuro feliz ou uma vida inteira de tristeza.

Pense em alguns bons casamentos. Quais princípios vistos nesses casamentos poderiam ser aplicados a outros tipos de relacionamento interpessoal?


TERÇA-FEIRA, 16 DE ABRIL 2019 – PATERNIDADE E MATERNIDADE

Poucas coisas podem mudar mais a nossa vida do que o nascimento de um filho. Nada na família será o mesmo outra vez. “Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade. Feliz o homem que enche deles a sua aljava” (Sl 127:4, 5).

Ao mesmo tempo, os filhos não vêm com um manual do proprietário, que informa a seus pais tudo o que precisam fazer para cuidar deles e como solucionar qualquer problema que possa surgir. Mesmo os pais experientes ficam, às vezes, espantados com as ações, palavras ou atitudes de seus filhos. Por mais importante que seja a preparação para o casamento, também é importante que os que esperam se tornar pais estejam preparados para essa responsabilidade grandiosa.

4. Por mais singulares que sejam as seguintes histórias sobre nascimentos, quais princípios os que se preparam para ser pais podem tirar desses relatos? 1 Sm 1:27; Jz 13:7; Lc 1:6, 13-17, 39-45, 46-55, 76-79. Assinale “V” para verdadeiro ou “F” para falso:

A. ( ) Devemos orar pelos filhos e evitar alimentos e hábitos prejudiciais.

B. ( ) Devemos considerar primeiramente nosso bem-estar, depois, o da criança.

Que responsabilidade e oportunidade grandiosas esses pais tiveram! Três deles seriam pais de profetas e líderes em Israel, um de seus filhos seria o precursor do Messias prometido, e um dos filhos seria o Cristo. No entanto, mesmo que nossos filhos não estejam destinados a ser profetas bíblicos, devemos nos preparar para essa mudança radical em nossa vida.

“Mesmo antes do nascimento da criança, deve começar o preparo que a habilitará a combater com êxito na luta contra o mal. “Se antes do nascimento de seu filho, a mãe é condescendente consigo mesma, egoísta, impaciente e exigente, esses traços se refletirão na disposição da criança. Assim muitas crianças têm recebido como herança quase invencíveis tendências para o mal” (Ellen G. White, O Lar Adventista, p. 256).

Pense nos filhos sob seus cuidados e nas responsabilidades em relação a outras pessoas. O que é possível fazer para cumprir essas atribuições da maneira mais piedosa possível?


QUARTA-FEIRA, 17 DE ABRIL 2019  -PREPARANDO-SE PARA A VELHICE

Leia o salmo 90:10. Essas palavras de Moisés nos lembram da inevitável passagem do tempo. Conforme os anos vêm e vão, começamos a ver e a sentir mudanças em nosso corpo. Nosso cabelo fica grisalho ou cai, começamos a desacelerar, e dores tornam-se nossa companhia diária. Se somos casados e temos filhos, nossos filhos podem ter seus próprios filhos, e então podemos aproveitar a companhia dos nossos netos. As fases anteriores da vida nos ajudam a nos preparar para a última.

5. Leia o Salmo 71. O que esse salmo nos ensina sobre a preparação para a velhice e sobre a vida em geral? __________________________________________________________________

O salmo 71 retrata uma pessoa idosa que vivencia os desafios inerentes à vida, mas que é feliz porque desde o princípio depositou sua confiança em Deus. A melhor maneira de envelhecer é confiar Nele enquanto ainda somos jovens. Em termos gerais, o autor desse salmo compartilhou três lições importantes que ele aprendeu ao caminhar para essa fase da vida. De acordo com ele, precisamos desenvolver: 1. Conhecimento profundo e pessoal de Deus.

Desde a sua juventude (Sl 71:17), Deus havia sido o seu forte refúgio (v. 1, 7), seu Salvador (v. 2), sua rocha e fortaleza (v. 3), sua esperança e confiança (v. 5). Ele falou das maravilhas de Deus (v. 16, 17), de Sua força e poder (v. 18), e de todas as grandes coisas que Ele fez (v. 19). Por fim, ele bradou: “Grandes coisas tens feito, Ó Deus; quem é semelhante a Ti?” (v. 19). Essas conversas diárias com Deus, ao estudarmos a Sua Palavra e ao pararmos para refletir sobre tudo o que Ele faz por nós, aprofundarão nossa experiência com Ele.

2. Bons hábitos. Boa alimentação, exercício, água, luz solar, descanso, etc. Esses recursos nos ajudarão a desfrutar de uma vida mais longa e melhor. Considere, de maneira especial, a referência do salmista aos hábitos de confiar (Sl 71:3), louvar (Sl 71:6) e esperar (Sl 71:14). 3. Paixão e entusiasmo pela missão de Deus. A pessoa desse salmo não aguardava com ansiedade para estar ociosa em sua velhice. Mesmo em seu recolhimento ou “aposentadoria” queria continuar louvando a Deus (Sl 71:8) e contando a outros sobre Ele (Sl 71:15-18).

Quais são alguns benefícios de envelhecer? Você pode compartilhar algo que sabe hoje, mas que não sabia quando era mais jovem?


QUINTA-FEIRA, 18 DE ABRIL 2019 – PREPARANDO-SE PARA A MORTE

A menos que estejamos vivos na segunda vinda de Jesus, a maior mu – dança que todos podemos esperar é a da vida para a morte. Junta – mente com o nascimento e o casamento, qual mudança tem um impacto maior na família do que a morte de um ente querido?

6. O que a Bíblia ensina sobre a morte? 1 Co 15:24-26. Assinale a alternativa correta:

A. ( ) A morte é uma passagem para outra vida.

B. ( ) O último inimigo a ser destruído é a morte.

Muitas vezes a morte vem de maneira inesperada e trágica. Quantos homens, mulheres e até crianças acordaram um dia de manhã apenas para, antes do pôr do sol, fecharem os olhos, não no sono, mas na morte? Ou acordaram certa manhã e, antes do fim do dia, haviam perdido um membro da família? A menos que nos certifiquemos de que estamos conectados, pela fé, com o Senhor, e de que estamos cobertos por Sua justiça a cada momento (veja Rm 3:22), não podemos nos preparar para uma morte inesperada, seja a nossa ou a de nossos entes queridos.

Por outro lado, o que você faria se soubesse que tem apenas alguns meses de vida? Podemos não saber ao certo quando a morte nos vencerá, mas certa – mente sabemos quando estamos nos aproximando do fim da vida. Portanto, é essencial nos prepararmos e aprontarmos a nossa família para o inevitável.

7. Leia 1 Reis 2:1-4, algumas das últimas palavras de Davi ao seu filho Salomão. Quais lições podemos extrair dessa passagem sobre a preparação para a nossa morte e para o falecimento dos nossos familiares? À primeira vista, alguém poderia argumentar: “Essa é boa! Davi, que assassinou Urias após engravidar a esposa dele em um caso de adultério (veja 2 Sm 11), manda seu filho andar nos caminhos do Senhor”.

Por outro lado, talvez seja precisamente por causa desse pecado e das suas terríveis consequências que as palavras de Davi foram tão poderosas. Ele estava advertindo seu filho da loucura que lhe causou tanto pesar. Davi aprendeu, da maneira mais complicada, algumas lições difíceis sobre o custo do pecado e, evidente – mente, esperava poupar seu filho da dor que ele próprio havia experimentado.


SEXTA-FEIRA, 19 DE ABRIL 2019 – ESTUDO ADICIONAL

Na história de Israel no deserto, vemos uma série de erros diante de grandes mudanças, apesar da surpreendente revelação do amor e poder de Deus. Antes que Israel entrasse na Terra Prometida, e assim enfrentasse outra grande mudança, Moisés disse ao povo: “Os vossos olhos viram o que o SENHOR fez por causa de Baal-Peor; pois a todo homem que seguiu a Baal-Peor o SENHOR, vosso Deus, consumiu do vosso meio.

 

Porém vós que permanecestes fiéis ao SENHOR, vosso Deus, todos, hoje, estais vivos. Eis que vos tenho ensinado estatutos e juízos, como me mandou o SENHOR, meu Deus, para que assim façais no meio da terra que passais a possuir. Guardai-os, pois, e cumpri-os, porque isto será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos que, ouvindo todos estes estatutos, dirão: Certamente, este grande povo é gente sábia e inteligente. […] Que te não esqueças daquelas coisas que os teus olhos têm visto, e se não apartem do teu coração todos os dias da tua vida, e as farás saber a teus filhos e aos filhos de teus filhos” (Dt 4:3-9).

 

É crucial que não nos esqueçamos do que o Senhor fez por nós. E a melhor maneira de não esquecer é ensiná-lo aos outros e à nossa posteridade. Observe, também, como a família era central: eles deveriam ensinar essas coisas aos seus filhos. E o pecado em Peor era algo que só podia ser destrutivo para a família. “O crime que atraiu os juízos de Deus sobre Israel foi a licenciosidade. A ou – sadia de mulheres para enredar as almas não terminou em Baal-Peor” (Ellen G. White, O Lar Adventista, p. 326).

 

Perguntas para discussão

1. Fale sobre os preparativos que você fez para alguma das grandes fases da vida: casamento, paternidade ou maternidade, velhice, etc. As mudanças afetaram sua família? Você aprendeu algo que poderia ajudar outros a enfrentar as mesmas fases?

 

2. Pense nas palavras de Davi a Salomão no contexto de seu pecado com Bate-Seba, uma calamidade que lançou uma sombra sobre o reinado de Davi e causou um impacto negativo em sua família. Em meio a tudo isso, vemos a graça de Deus em ação?

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Direção: Thiago A. de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique

Comentários da CPB: Lição 04 – Como Lidar com a Solidão – 20 a 27 de Abril 2019

Fazer DownloadImprimir  Autor: Moisés Mattos Editor: André Oliveira Santos: andre.oliveira@cpb.com.br Revisora: Josiéli Nóbrega Introdução: Nesta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Portal da Escola Sabatina Online

Seja Bem-Vindo(a), Estude diariamente as Lições da Escola sabatina da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

× Fale Conosco!