Novidades
Início / COMENTÁRIOS PARA ADOLESCENTES - 2° TRIMESTRE 2019 / Comentários para Adolescentes: Lição 03 – Eu Vejo, Eu Ouço, Eu Sei! – 13 a 20 de Abril 2019

Comentários para Adolescentes: Lição 03 – Eu Vejo, Eu Ouço, Eu Sei! – 13 a 20 de Abril 2019

image_pdfFazer Downloadimage_printImprimir

 



SÁBADO A TARDE – 13 DE ABRIL 2019 – INTERVENÇÃO X LIVRE ARBÍTRIO

Comentário por Rita Soares

Olá pessoal! Espero que vocês estejam todos bem! A lição dessa semana vai falar um pouco sobre a vida de Moisés. Assim como José, Moisés conheceu altos e baixos, enfrentou provas duríssimas e se tornou um grande líder de seu tempo.

Outro dia estava vendo uma mãe com seu filho pequeno. A mãe estava conversando com uma amiga e não estava ligada no que o filho fazia. Eu estava sentada perto e comecei a ficar desesperada ao ver que o menino em vários momentos quase caiu de cima do sofá, outras vezes passava raspando com a cabeça na ponta de vidro de uma mesa, ou corria, tropeçava e caía no chão perto de coisas perigosas. Por fim, ele acabou caindo e batendo com a boca no chão, e foi só aí que a mãe se preocupou com ele.

Fiquei imaginando como Deus se sente ao nos ver lidar com o livre arbítrio. Imagino que Ele deve ficar apreensivo e chateado quando brincamos com esse presente como se fosse algo qualquer. Acredito que talvez Ele tenha vontade de intervir nos impedindo de fazer bobagens (pois em Sua onisciência Ele sabe como tudo acaba!). Assim como eu fiquei com um nó no estômago ao ver aquela mãe e seu filho agindo como se tudo fosse sem consequência, Deus também deve se sentir triste quando agimos da mesma forma.

Embora não compreendamos de forma completa como Deus atua em nossas vidas temos evidências muito importantes na Bíblia que nos ajudam a vislumbrar como Ele age.

Primeiro, Deus não obriga ninguém a fazer o que é correto (muito menos o que é errado!). Embora em algumas passagens da Bíblia têm-se a impressão que uma pessoa fez algo obrigada por Deus, isso em realidade não é assim, pois vai contra o próprio princípio de escolha que Ele estabeleceu (e Deus nunca Se contradiz!). Em alguns casos, Deus insiste de todas as formas possíveis, mas a decisão de atender ou não a Sua ordem é por conta de cada indivíduo (ver Gênesis 4:3-7; Josué 24:14-15; 2 Crônicas 36:15-16; Mateus 23:37; Lucas 18:18-23).

Segundo, isso não quer dizer que Deus vai deixar de prover opções para que uma pessoa possa escolher entre o certo e o errado. Ele se preocupa mais conosco do que nós mesmos e, por isso, faz de tudo para nos ajudar a escolher corretamente (ver Mateus 27:11-26; Atos 13:4-12; 26:24-29; Romanos 1:18-23; Apocalipse 3:14-22).

Pense: Deus deseja que o obedeçamos por nossa própria vontade, e isso é algo que podemos fazer! Ele pode fortalecer qualquer migalha de vontade que escolhemos colocar ao Seu serviço. Quer notícia mais maravilhosa do que esta?

Decisão: Servir como canal de bênçãos para quem está ao nosso redor depende de nos dispormos a obedecer a Deus não importam as consequências. Ser a “mão de Deus” na vida de outras pessoas requer de nós um compromisso que precisa ser renovado a cada dia.


DOMINGO, 14 DE ABRIL 2019 – LEI DA GRAVIDADE

Moisés começou sua vida enfrentando a morte. Filho de escravos, foi resgatado da morte certa no rio Nilo (na boca de algum crocodilo) e elevado à posição de príncipe do maior reino de então. Embora tenha passado os primeiros anos de sua infância sendo educado por sua mãe verdadeira (que se assegurou em lhe ensinar todo o possível sobre o Deus verdadeiro), logo foi exposto às muitas influências corruptoras da corte egípcia.

Apesar de ter dentro de si a certeza de que sua vida não havia sido poupada por acaso, acabou se deixando levar pela arrogância de imaginar que poderia fazer a vontade de Deus agindo segundo a sua própria vontade. “O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda” (Provérbios 16:18)

A lei da gravidade diz que tudo o que sobe, tende a descer, a não ser que alguma outra força maior que a gravidade mantenha o objeto no ar. No caso de Moisés, o que o mantinha nas alturas era sua confiança e dependência de Deus, sua obediência ao plano dEle. A partir do momento em que ele escolheu agir por conta própria, a força que o puxava para baixo se fez mais forte, e ele caiu terrivelmente: matou uma pessoa, mentiu para sua família e fugiu para o deserto como um pária.

Imagine se Moisés tivesse continuado a ser uma pessoa obediente a Deus! Imagine como poderia ter sido se ele, como futuro faraó dirigido por Deus (ele tinha grandes chances, pois estava na linha de sucessão ao trono) tivesse transformado aquela nação idólatra em um centro de adoração ao Deus verdadeiro! A bênção para o mundo poderia ter sido muito grande… e a influência do paganismo do Egito (ainda hoje sentida por meio dos cultos espiritualistas) teria sido eliminada.

Mas Deus não desistiu de Moisés, embora Moisés tenha desistido dele mesmo. Quando Deus o convocou para ir ao Egito para libertar Israel, ele se viu enfrentando um passado amargo e triste. A dor da decepção de ele mesmo ter “estragado tudo”, a vergonha de enfrentar os olhares acusadores e de zombaria tanto de israelitas quanto de egípcios, deve ter feito seus joelhos tremerem. Não foi à toa que Moisés deu tantas desculpas a Deus para não ir; mas Deus sabia que no fundo ele tinha uma pontinha de esperança de conseguir cumprir o plano divino de regatar seu povo. E foi por causa dessa pequenina vontade que Deus não desistiu de Moisés.

Não importa se nos consideramos despreparados, impotentes, incapazes ou ignorantes: se tivermos dentro de nós o desejo de servir a Deus, sem se importar com os riscos, Ele fará o milagre de transformar-nos em pessoas preparadas, com poder, capazes e sábias. O milagre ocorrido na vida de Moisés está disponível a cada um de nós hoje!

Pense: Se fosse resumir com algumas palavras a história de Moisés diria que ela é um impressionante relato sobre dificuldades, bênçãos, orgulho, prepotência, humilhação, humildade e vitória. “O orgulho do homem o humilha, mas o de espírito humilde obtém honra” (

Decisão: Temos que ter em mente que quanto mais ao lado de Deus estivermos, mais o inimigo vai tentar nos derrubar, seja por meio de influências sutis, seja por meio de ataques diretos. Se formos humildes e nos deixarmos conduzir por Deus a todo o instante,


SEGUNDA-FEIRA, 15 DE ABRIL 2019 – IMPEDIMENTO!

Apesar de não ser fã de futebol, já assisti a algumas partidas da seleção brasileira. Uma coisa que acho interessante sobre as regras desse jogo chama-se impedimento. A linha de impedimento faz com o time adversário não obtenha vantagem sobre o seu quando algum jogador se vê sozinho com a bola em direção ao gol. Muitos jogadores, por serem afoitos, acabam matando uma boa jogada e perdem assim a chance de ver seu time marcar um gol.

Na vida cristã acontece algo semelhante. Muitas vezes nos vemos no limiar de alguma boa conquista espiritual, mas por querermos “dar um passo maior que a perna” acabamos estragando as oportunidades que Deus nos concede. Em outras palavras, falamos mais do que devíamos, agimos sem pensar, tomamos decisões baseadas apenas no impulso do momento sem refletir nas consequências, prometemos coisas que nunca seremos capazes de cumprir, e por aí vai…

Outra coisa que nos impede de cumprir a vontade de Deus é acharmos que vamos ter que agir sozinhos na execução dos planos que Ele tem para nós. Ora, Deus nos conhece e sabe que somos incapazes de fazer o que é correto por nós mesmos! Ele nunca nos deixará sozinhos nessa batalha em que estamos, mas estará sempre a postos para capacitar a quem peça por Sua sabedoria e auxílio.

Algumas vezes Deus parece “demorar” em agir na nossa vida, concedendo-nos as bênçãos que tanto desejamos. Já parou para pensar que você pode ser o causador dessa demora? Talvez a bênção não veio ainda porque você não está preparado para recebê-la. Talvez se você recebê-la facilmente vai se afastar de Deus ou até mesmo levar outros a se desviarem dEle.

Não devemos questionar a sabedoria de Deus em nos conceder a resposta a alguma oração. Afinal, não sabemos o fim das coisas e como tudo termina. Ele sim! Ele sabe quando estaremos preparados para cumprir uma determinada tarefa, portanto, devemos confiar nEO.le de todo o coraçã

Pense: Sabe quem é o seu pior inimigo? Você mesmo! Você é a única pessoa que pode escolher impedir a Deus de agir na sua vida!

Decisão: O exemplo de Moisés deveria ser um alerta para todos nós. Orgulho, impulsividade, independência são uma mistura muito perigosa! Devemos vigiar nossos motivos e nossas ações para sermos capazes de cumprir fielmente “a parte que nos corresponde”.


TERÇA-FEIRA, 16 DE ABRIL 2019 – E SE VOCÊ FOSSE DEUS?

Já ouvi várias pessoas dizerem que gostariam de ser Deus. Acredito que essa é uma ideia que pode até soar interessante quando olhamos apenas da perspectiva de se ter “poder” para fazer qualquer coisa.

Como egoístas que somos pensamos logo no benefício pessoal que teríamos com essa “função”: com apenas um pensamento todos os nossos desejos se tornariam realidade, não precisaríamos mais fazer coisas que não gostamos de fazer, poderíamos nos livrar de pessoas que são um espinho em nossa vida… e por aí vai. Você consegue imaginar alguma outra coisa desse tipo?

Bem, acredito que a sugestão da lição de hoje de ser empático com Deus pode nos levar a entender um pouco mais sobre como Ele se sente a nosso respeito. Em outras palavras, ser empático significa “calçar o sapato do outro” e entender o mundo da perspectiva do outro. Claro que isso é algo muuuuiiitttooo difícil de ser feito, pois Deus é incomparavelmente mais complexo do que nós, mas podemos ter uma pequena ideia de como Ele se sente em relação a suas criaturas.

Em várias passagens da Bíblia vemos Deus dizendo que sentia pesar, tristeza, decepção, dor, ao ver seus filhos se desviarem dEle, seguirem por seus próprios caminhos, e ao final encontrem a dor e a morte. Se nós que somos pessoas cheias de maldade nos sentimos tristes quando vemos nossos familiares e amigos passando por dificuldades, quanto mais Deus, que é perfeito e sem nenhum traço de maldade, se sente triste ao ver pessoas que Ele mesmo criou sofrerem.

Pense: A pergunta “onde estava Deus quando isso aconteceu” não poderia ser mais injusta para com Ele! Deus sempre está ao nosso lado, mas nossa limitada compreensão do grande conflito e dos planos que Ele tem para nós nos impede muitas vezes de ver mais além. Ao

Decisão: Deus ouve, sofre e se compadece por cada criatura que existe sobre a terra. Você faz ideia do que é isso? Consegue imaginar quanta dor Deus suporta ao ver suas criaturas sob a escravidão do mal? Mas sabe o que faz a diferença para Deus?


QUARTA-FEIRA, 17 DE ABRIL 2019 – COMO DEUS VÊ?

A visão é uma habilidade impressionante e que difere de uma criatura para outra. Veja algumas curiosidades do reino animal:

Os campeões na visão periférica são os coelhos que podem enxergar num raio de 360 graus. O segredo é que os olhos desses bichos ficam posicionados na lateral, permitindo que eles vigiem os arredores para fugir dos predadores.*

No escuro, a medalha de ouro da visão vai para a coruja, que enxerga um ratinho a mais de 80 metros de distância – e isso numa noite sem lua! Seus olhos são equipados com um tipo de lente especial, que faz com que eles funcionem como um telescópio que aproxima a imagem.*

A águia-de-asa-redonda enxerga pequenos roedores quando está voando a 5 mil metros de altura! Essa extraordinária capacidade é possível porque a retina desse pássaro tem milhões de fotorreceptores, células sensíveis à luz que aumentam o alcance visual.*

Já o Squilla mantis, um tipo de camarão, é capaz de enxergar uma gama de cores muito maior que a observada pelo olho humano. Esse crustáceo tem uma retina com mais tipos de cones, os pigmentos que permitem enxergar colorido. Enquanto o Squilla mantis tem 12 tipos de cones, os seres humanos têm três.*

A visão funciona diferente para cada criatura formada por Deus dependendo de suas necessidades. Isso nos mostra que não há espaço para improvisação em Seu plano para cada ser criado. Se Ele se preocupou com este pequeno (mas importante) detalhe de cada uma de suas criaturas, podemos ter a certeza que todo o restante também foi planejado!

Isso significa que Deus olha a cada necessidade como se fosse única. Em outras palavras, em meio a quase sete bilhões de seres humanos, cada um com uma história e lutas muito particulares, Deus enxerga você como se fosse o único existente e, ao mesmo tempo consegue fazer as conexões entre todos os que estão ao seu lado. Não sei quanto a você, mas quando paro para pensar um pouco sobre isso, me sinto incapaz de compreender tal capacidade! Qualquer coisa que possamos imaginar não chega nem perto daquilo que Deus é capaz de fazer!

Pense: Não, você não é mais um em meio à multidão! Para Deus você tem nome, identidade, endereço, histórico e um plano de vida, e esse plano está disponível para você “baixar” a qualquer momento, além de um atendimento “online” 24 horas por dia, não por um opera

Decisão: O sentimento de solidão e isolamento é normal no mundo em que vivemos, mas quando isso aparece devemos nos conectar com nosso Deus em oração e pedir que Ele expulse esse sentimento do coração e preencha com a Sua presença tranquilizadora.


QUINTA-FEIRA, 18 DE ABRIL 2019 – PARALELOS E SEMELHANÇAS

Quando você lê a Bíblia e estuda a vida de algum personagem, você costuma traçar paralelos entre a vida dele e a sua? Você busca encontrar as semelhanças com você mesmo?

Por exemplo, que paralelos você encontra em José? E Rute? Marcos? Timóteo? Bem, com certeza nos sentimos felizes por encontrar semelhanças com personagens bons e queridos, mas, e quanto aos “maus”? Será que você partilha de alguma semelhança com Saul? Ou Jezabel? Nabal? Judas?

Não é fácil olhar no “espelho espiritual” e admitir que exista sujeira em nossa alma e rugas profundas que não gostaríamos que estivessem ali, mas sem esse exame consciencioso é impossível tomar a decisão de “lavar o rosto” e se livrar de todo o que nos torna impuros.

Quando li a respeito dos paralelos entre Moisés e Jesus, fiquei pensando no privilégio que Moisés teve (apesar de todos os erros que cometeu) de ter sua vida comparada com a de Jesus e de nela serem encontradas várias boas semelhanças.

Pense: Será que estamos lutando para termos nossa vida mais semelhante à de Jesus? Será que, assim como Moisés, temos várias características positivas paralelas às da vida de nosso Mestre?

Decisão: Com quem você quer ser semelhante? Quem é seu modelo? Ore para que Deus lhe dê coragem para assumir esse compromisso de ser mais semelhante a Jesus… e de ter uma vida cheia de paralelos com a vida daqueles que preferiram seguir a Sua vontade!


SEXTA-FEIRA, 19 DE ABRIL 2019 – AS LUTAS DE CADA UM DE NÓS 

Quero deixar com você hoje um trecho selecionado do livro Patriarcas e profetas, de Ellen White: “Moisés estivera a aprender muito que tinha de desaprender. As influências que o haviam cercado no Egito – o amor de sua mãe adotiva, sua própria posição elevada como o neto do rei, a dissipação de todos os lados, o requinte, a subtileza e o misticismo de uma religião falsa, o esplendor de um culto idólatra, a solene grandiosidade da arquitetura e escultura – tudo deixara profundas impressões em sua mente em desenvolvimento, e modelara, até certo ponto, seus hábitos e caráter. O tempo, a mudança de ambiente e a comunhão com Deus podiam remover estas impressões. Renunciar o erro e aceitar a verdade requeria da parte de Moisés mesmo uma luta tremenda; mas Deus seria seu auxiliador quando o conflito fosse demasiado severo para a força humana.

“Em todos os que têm sido escolhidos para cumprir uma obra para Deus, vê-se o elemento humano. Todavia não foram homens de hábitos e caráter estereotipados, que estavam satisfeitos com permanecer naquela condição. Fervorosamente desejavam obter sabedoria de Deus, e aprender a trabalhar para Ele. Diz o apóstolo: ‘Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.’ Tia. 1:5.

Deus, porém, não comunicará aos homens luz divina, enquanto estiverem contentes com permanecerem em trevas. A fim de receber o auxílio de Deus, o homem deve compenetrar-se de sua fraqueza e deficiência; deve aplicar seu próprio espírito na grande mudança a ser operada em si; deve despertar para a oração e esforço fervorosos e perseverantes. Maus hábitos e costumes devem ser repelidos; e é apenas pelo esforço decidido no sentido de corrigir tais erros, e conformar-nos aos princípios retos, que a vitória pode ser ganha.

Muitos jamais atingem a posição que poderiam ocupar, porque esperam que Deus faça por eles aquilo que Ele lhes deu poder para fazerem por si mesmos. Todos os que se habilitam a ser úteis devem ser adestrados pela mais severa disciplina mental e moral; e Deus os ajudará, unindo o poder divino ao esforço humano” (pág. 248).

Pense: Ao ler esse trecho, o que lhe vêm à mente? O que você gostaria de deixar de lado a fim de poder receber mais poder e sabedoria de Deus?

Decisão: Se você tem um testemunho para dar de alguma vitória espiritual que alcançou com a ajuda de Deus, conte-nos aqui! Espero que você mantenha o propósito de seguir firme ao lado de Jesus até ele voltar! Um feliz sábado e até mais!

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Direção: Thiago A. de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique

Comentários da CPB: Lição 04 – Como Lidar com a Solidão – 20 a 27 de Abril 2019

Fazer DownloadImprimir  Autor: Moisés Mattos Editor: André Oliveira Santos: andre.oliveira@cpb.com.br Revisora: Josiéli Nóbrega Introdução: Nesta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Portal da Escola Sabatina Online

Seja Bem-Vindo(a), Estude diariamente as Lições da Escola sabatina da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

× Fale Conosco!