Novidades
Início / COMENTÁRIOS PARA ADOLESCENTES - 1° TRIMESTRE 2019 / Comentários para Adolescentes: Lição 12 – Lutando com Deus – 16 a 23 de Março 2019

Comentários para Adolescentes: Lição 12 – Lutando com Deus – 16 a 23 de Março 2019

image_pdfFazer Downloadimage_printImprimir

 



SÁBADO A TARDE – 16 DE MARÇO 2019 – ESCADAS E ABISMOS

Comentário por Rogério Marques dos Reis

– A escada de manutenção dos trilhos da ferrovia alpina Niesenbahn, na Suíça com 11.674 degraus e altura de 1669 mts está registrada no Livro Guinness dos Recordes como a mais longa escada do mundo.
No dia 6 de junho de 2009, foi palco da oitava Corrida internacional do Niesen os atletas demoraram 1:03 hs para alcançar o topo. Sua altura equivale a um prédio de +- 500 andares.

– Já a maior escada rolante do mundo está no Japão. São duas torres de 173 metros de altura que equivale a um prédio de aproximadamente 60 andares. Elas estão unidas por escadas e pontes rolantes.

– O maior abismo do mundo localiza-se na antiga União Soviética. Chamado de Abismo de Krubera, nos Montes Cáucasos da Geórgia e está a 2.190 m de profundidade.

A lição desta semana vem falando de uma escada muito maior que qualquer outra que já existiu. Imagine literalmente uma escada que te leve diretamente ao céu! Quando digo céu, entendemos que nos leve diretamente ao trono de Deus. Mas afinal que escada é essa?
Imagine também um abismo infinitamente mais profundo que esse da Geórgia com 2190 metros de profundidade!

Agora temos o maior abismo e a maior escada juntos. Qual será maior? Quem vocÊ acredita que vencerá esta disputa?
A história de Jacó é fascinante, pois, nos apresenta muita aventura e dentro deste contexto vibrante encontramos as respostas para compreendermos as respostas para as questões ai de cima.

Você pode acreditar que essa história e lição da semana tem muito a ver com a sua e minha vida. Ao ler está lição encontrei uma das maiores provas de amor e cuidado de Deus para com seus filhos. È emocionante saber que mesmo na escuridão do pecado e dos problemas da vida encontramos um Deus presente atento as nossas necessidades.
Portanto estude a lição nesta semana e descubramos juntos este amor infindável!!!

Pense: “Eis que Eu estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra; porque te não deixarei, até que te haja feito o que te tenho dito.” Gên. 28:13-15.

Decisão: Relate abaixo alguma característica da vida de Jacó que tenha alguma semelhança com sua vida.


DOMINGO, 17 DE MARÇO 2019 – PECADOS = TREVAS + SOLIDÃO

Você algum dia já se sentiu absolutamente só? Não fomos criados para viver sozinhos, mas o sentimento de solidão acompanhado do peso na consciência por algum pecado cometido é terrivelmente pior. Para piorar a situação acrescente a escuridão da noite, que amplia esses sentimentos. Infelizmente já experimentei na minha adolencência algo “parecido” e confesso que não foi fácil atravessar a pé o centro de São Paulo de madrugada em um sábado à noite. Pela graça de Deus, consegui chegar “salvo” em casa no amanhecer, mas nunca mais repeti a loucura…

Assim, que Jacó foi descoberto como enganador ele teve que fugir para não ser morto pelo seu irmão. Ele não pegou malas, dinheiro ou qualquer outra coisa a não ser um cajado de pastor. Sua viagem em direção a parentela de sua mãe seria muito difícil, pois estava a centenas de quilômetros de distância e o caminho era extremamente perigoso, pois havia tribos selvagens e nômades. Pior que os perigos da viagem era o sentimento de solidão e do pecado que cometera contra seu pai e irmão. Ele, em sua angustia temia que tivesse perdido a benção paterna que tanto almejara. Seu medo e angustia era tanto que não falou com ninguém no caminho para não deixar pistas para seu irmão.

Como acontece sempre com aqueles que pecam e sentem-se indignos, ele relutava em orar a Deus. – Jacó, achava-se tão completamente só que sentiu necessidade da proteção de Deus, como nunca antes a sentira. Com pranto e profunda humilhação confessou seu pecado, e rogou uma prova de que ele não estava inteiramente abandonado. O coração sobrecarregado não encontrou ainda alívio. Mas Deus não abandonou Jacó. O Senhor, com compaixão, revelou precisamente o que Jacó necessitava – um Salvador. Cansado da jornada, o viajante deitou-se no chão, tendo uma pedra como travesseiro. Dormindo, viu uma escada, brilhante e resplendente, cuja base repousava na terra, enquanto o cimo alcançava o Céu.

Jacó então aprendeu sobre a salvação ofertada pela vida e morte de Jesus a todos os que o buscarem. Viu o plano da redenção em visão e ouviu da boca de Deus, a promessa de que ele seria protegido e guardado por Deus em todas as ocasiões, ouviu também que voltaria um dia para casa de seus pais.

“Jesus era a escada que eliminaria o abismo que separava o homem do céu, a escada que daria ao pecador arrependido a vida eterna.”

Então Jacó despertou do sono profundo no silêncio da noite, totalmente transformado! Agora tinha uma intuição solene de que Deus estava com ele. Uma presença invisível enchia a solidão.

Quantas vezes você já se sentiu como Jacó perdido e sozinho após pecar?

Pense: Não existe um grande abismo de pecado que a “escada” de Jesus não possa tirá-lo!!!

Decisão: Vença como Jacó venceu! Humilhe-se e Confesse agora mesmo o pecado que te escraviza. Deus está esperando para te dar a vitória.


SEGUNDA-FEIRA, 18 DE MARÇO 2019 – A PEDRA

Algum tempo atrás li na Revista Adventist World (Dez/2010), uma história maravilhosa sobre a vida de uma fiel missionária adventista que viveu na Turquia num período de muita guerra e perseguição. Ela chamava-se Diamondola e passou por muitos problemas graves, dentre eles, ficou doente com tifo até que morreu. Entretanto um adventista muito consagrado quando ficou sabendo foi até o local onde seu corpo estava e orou com muita fé e ela ressuscitou. Passado alguns anos deste fato, ela que não tinha filhos, engravidou e colocou o nome na filha de Indra, em homenagem ao fiel adventista Diran que um dia orou a Deus para que ela ressuscitasse. O nome de sua filha seria um Memorial para que sempre se lembrasse do milagre de Deus.

Assim que se levantou de seu sonho, Jacó estava radiante com o que viu e ouviu de Jesus. Então ao amanhecer pegou a Pedra que usou como travesseiro passou azeite e fez um Altar como Memorial da misericórdia de Deus. Portanto toda vez que passasse por ali, poderia refletir na misericórdia Divina e então louvaria a Deus com um culto de gratidão. Essa atitude foi tão emblemática e significativa em sua vida que ele deu o nome ao lugar de Betel que significa “A Casa de Deus”.

Normalmente somos muito rápidos para pedir e muito lentos para agradecer. Às vezes nem agradecemos a benção recebida e já estamos na fila dos pedidos novamente. Como pode um cristão fortalecer sua fé e gratidão se não medita em como Deus tem cuidado dele até ali?

No livro Patriarcas e Profetas, pág.187 temos uma orientação:
“Assim, toda a bênção que nos é concedida pede uma resposta ao Autor de todas as nossas bênçãos. O cristão deve muitas vezes rever sua vida passada, e relembrar com gratidão os preciosos livramentos que Deus operou em favor dele, amparando-o na provação, abrindo caminho diante dele quando tudo parecia escuro e fechado, refrigerando-o quando estava pronto a desfalecer”

Você tem algum tipo de memorial das bençãos de Deus em sua vida?

Pense: “Que darei eu ao Senhor, por todos os benefícios que me tem feito?” Salmo. 116:12.

Decisão: Que tal, pensar em estabelecer um Marco ou Memorial de um milagre ou benção que Deus te concedeu? Relate abaixo uma benção recebida e o que pretende fazer para não se esquecer do amor de Deus por Ti?


TERÇA-FEIRA, 18 DE MARÇO 2019 – FIDELIDADE X ENGANO

No ano de 2009 o empresário de origem turca muçulmana, presidente da Diamond Building, Najati Bulak de 40 anos de idade, ofereceu um dote de 20 milhões de Euros pela mão da empresária síria, Khulud Kheir Beck de 36 anos. O dote foi considerado o mais alto no mundo contemporâneo. Esta notícia parece uma história de outro século…

Quando Jacó chegou na terra de seus parentes logo encontrou sem querer a sua prima Raquel. Ela era filha Labão que era irmão de sua mãe Rebeca. Então eles se apaixonaram e como era o costume da época pagar um dote para o sogro, Labão fez uma proposta de trabalho para Jacó. Ele deveria trabalhar durante 7 anos para quitar a divida por Raquel. A história é bem conhecida. Ele foi enganado pelo sogro egoísta e avarento. Teve que trabalhar mais 7 anos pela amada Raquel e ainda mais 6 anos como empregado. Foram 20 anos de serviço na Mesopotâmia.

Podemos tirar lições bem interessantes sobre os personagens:

Jacó
Casou-se ainda pobre, mas tinha a promessa da benção de Deus. Ele foi fiel no serviço,no cumprimento do acordo com Labão e principalmente fiel a Deus Era um excelente funcionário e em tudo que Jacó colocava a mão prosperava e se desenvolvia.. Ele amava muito a Raquel:
” Sete anos de serviço fiel Jacó prestou em atenção a Raquel, e os anos que ele serviu foram aos seus olhos como poucos dias, pelo muito que a amava”. Gên. 29:20.

Labão
Era um homem avarento, ganancioso e egoísta Ele não respeitou suas filhas em troca de vantagens materiais ele enganou e foi dissimulado ao tratar com Jacó. No final do período dos 20 anos mostrou-se muito invejoso. Afinal seu genro era muito mais rico e abençoado. Labão, reteve para si o dote matrimonial de suas filhas, e sempre tratara a Jacó com engano e aspereza. Mas sempre foi respeitado por Jacó.

Pense: Será que Jacó não era visto por muitos como um “tonto” sendo explorado e enganado de todas as formas pelo sogro malandro?
Como Jacó sendo um “antigo enganador” deixou-se ser enganado de forma tão pacífica pelo sogro?

Decisão: Explique e dê sua opinião:
– Quando Jacó enganou: Ele Perdeu.
– Quando foi enganado: Ele Ganhou.


QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO 2019 – INVEJA?

Depois de muito trabalhar Jacó, mesmo sendo empregado de seu sogro, ficou muito rico. A benção de Deus o acompanhava e Labão que até então se mostrava aproveitador e ganancioso, começou a ficar com muita inveja dele. Até seus primos e cunhados sentiam inveja de sua prosperidade, a ponto de Jacó temer pela sua própria vida.

“ Mas, passando-se o tempo, Labão ficou invejoso da prosperidade maior de Jacó, que “cresceu” “em grande maneira, e teve muitos rebanhos, e servas, e servos, e camelos, e jumentos”. Gên. 30:43. Os filhos de Labão partilhavam da inveja do pai, e suas palavras maliciosas vieram aos ouvidos de Jacó: Ele “tem tomado tudo o que era de nosso pai, e do que era de nosso pai fez ele toda esta glória. P.e Profetas, pág.192.”

A inveja é um sentimento que originou-se com Lúcifer no céu e como também somos pecadores temos a mesma tendência de ser invejosos.

Numa pesquisa rápida na Bíblia, encontrei vários episódios a respeito do problema:

– Os patriarcas, movidos de inveja, venderam José pro Egito; mas Deus era com ele. Atos 7:9.
– Então os judeus, vendo a multidão, encheram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo falava. Atos 13:45
– E invejaram a Moisés no campo, e a Arão, o santo do Senhor. Sl.106:16
– Porque ele bem sabia que por inveja os sacerdotes o tinham entregado. Mc. 15:10
– Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos ímpios, Prov. 24:19

As consequências de cultivar a inveja no coração pode causar muitos danos:
– Cobiçar e querer ter o que é do outro,
– Odiar o outro porque não consegue ter ou ser o que é alheio.
– Falar mal, para tentar diminuir a diferença que sente em relação ao outro.
– Gera um sentimento de ingratidão pelo que o mesmo possui.
– Despersonifica a vida do invejoso, pois se concentra sempre no outro.

Jacó descontente com a situação, orou e Deus disse para que ele voltasse para a terra de seu pai. Quando já estava a caminho, seu sogro o perseguiu e poderia até matá-lo, mas Labão teve uma visão para que o deixasse ir em paz.

A inveja começa devagar e quase imperceptível no coração humano mas pode tomar conta da vida senão for eliminada com oração e súplica a Deus.

Pense: O sentimento sadio é vida para o corpo, mas a inveja é podridão para os ossos. Prov. 14:30

Decisão: Como você pode apreciar algo que é de outra pessoa sem desejar a ponto de desenvolver inveja e cobiça?


QUINTA-FEIRA, 21 DE MARÇO 2019 – LUTANDO COM DEUS

Durante os anos em que Jacó esteve na Mesopotâmia,sofreu por duas questões externas: ele foi enganado e invejado. Mas também sofreu com duas questões pessoais: medo de voltar e ser morto pelo seu irmão, e um sentimento de culpa que o atormentava todo tempo.

Em sua viagem de retorno, quando já estava quase chegando a sua terra natal, ficou sabendo que seu irmão vinha com quatrocentos homens contra ele. Ficou muito tenso e preocupado, pois não podia voltar atrás e nem avançar. Então enviou sua família por um caminho, enquanto ele ficou só, atrás.

Decidiu passar a noite em oração, e estar a sós com Deus. Somente Deus poderia abrandar o coração de Esaú. Isto foi em uma região solitária, montanhosa, retiro de animais selvagens, e esconderijo de ladrões e assassinos. Sozinho e desprotegido, Jacó prostrou-se em terra com profunda angústia pois tinha o pensamento de que fora o seu próprio pecado o que acarretara este perigo sobre os seus familiares inocentes.

Neste momento na escuridão ele foi tocado por um ser e pensou que fosse um inimigo. Lutou durante toda a noite e ao mesmo tempo rogava a Deus misericórdia e perdão pelos seus pecados. Até que foi ferido na coxa e quando amanheceu, viu que lutara contra um anjo, e rogou por uma benção. Neste episódio Jacó aprendeu que deveria confiar em Deus em toda e qualquer situação e nunca em si mesmo, como fizera no passado enganando seu pai.

Foi nessa situação de luta e vitória que teve seu nome trocado. “Não se chamará mais o teu nome Jacó” [suplantador], disse o Anjo, “mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste.” Gên. 32:28.

Jacó tinha recebido a bênção que sua alma havia anelado. Seu pecado como suplantador e enganador foi perdoado. Era passada a crise de sua vida. A dúvida, a perplexidade e o remorso lhe tinham amargurado a existência, mas agora tudo estava transformado; e doce era a paz de reconciliação com Deus. Jacó não mais receava encontrar seu irmão. Deus, que lhe perdoara o pecado, poderia mover o coração de Esaú também para aceitar sua humilhação e arrependimento.

Pense: Que valor ou benefício temos em perseverar em oração e súplicas para que Deus interceda por algum pedido que dirigimos a Ele? A luta é para convencer ou mudar a posição de Deus?

Decisão: Faça uma lista com algumas necessidades específicas. Pode ser pessoal ou para alguma pessoa. Quantos dias ou horas você poderá dedicar em oração e comunhão para alcançar esta benção?


SEXTA-FEIRA, 22 DE MARÇO 2019 – O ENCONTRO 

Quanta emoção e tensão neste episódio que é o ápice desta história.
Veja um breve resumo do que encontramos em Patriarcas e Profetas,pags 183-203. onde relata o encontro dos irmãos que por vinte anos foram desafetos.

Enquanto Jacó estava a lutar com o Anjo, outro mensageiro celeste foi enviado a Esaú. Em sonho viu Esaú seu irmão, que durante vinte anos fora um exilado da casa de seu pai, testemunhou-lhe a dor ao encontrar morta a mãe, viu-o rodeado pelos exércitos de Deus. Este sonho foi relatado por Esaú aos seus soldados, com a ordem de não fazerem mal a Jacó; pois o Deus de seu pai estava com ele.

Os dois grupos finalmente se aproximaram um do outro, conduzindo o chefe do deserto seus homens de guerra, e estando Jacó com suas esposas e filhos, acompanhados dos pastores e servas, e seguidos de longas fileiras de rebanhos e gado. Apoiado em seu cajado, o patriarca saiu para a frente a fim de encontrar-se com o grupo de soldados. Estava pálido e inutilizado em conseqüência de seu recente conflito, e andava vagarosa e penosamente, parando a cada passo; mas tinha o rosto iluminado por alegria e paz.

À vista daquele sofredor coxo, “Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijou-o; e choraram”. Gên. 33:4. Ao olharem para esta cena, mesmo os rudes soldados de Esaú ficaram tocados. Não obstante haver-lhes ele contado seu sonho, não podiam ver a razão da mudança que sobreviera a seu capitão. Posto que vissem a enfermidade do patriarca, mal imaginavam que esta sua fraqueza se tornara a sua força.

Reflexões da Semana:

1. Jesus é a escada que elimina o abismo que separa nós do céu,
2. Pecado leva o homem a solidão e escuridão espiritual
3. A importância da gratidão pelo amor e perdão de Jesus
4. Compensa ser Fiel
5. Cuidado com a inveja e suas consequências
6. Importância da humildade e persistência na oração

Pense: Reconhecer que o perdão divino em nossa vida, nos faz mais misericordioso e paciente.

Decisão: Responda o que você entendeu com a afirmação da última frase:
“Sua fraqueza se tornara a sua força“.

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Direção: Thiago A. de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique

Adolescentes (3º Trimestre 2019) | Auxiliar da Escola Sabatina

Fazer DownloadImprimir  Arquivo em PDF do auxiliar da Escola Sabatina para professores e diretores da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Portal da Escola Sabatina Online

Seja Bem-Vindo(a), Estude diariamente as Lições da Escola sabatina da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

× Fale Conosco!