Novidades
Início / COMENTÁRIOS PARA ADULTOS / Comentários para Adultos: Lição 09 – Enganos do Tempo do Fim – 26 de Maio a 02 de Junho 2018

Comentários para Adultos: Lição 09 – Enganos do Tempo do Fim – 26 de Maio a 02 de Junho 2018

Print Friendly, PDF & Email

 

 



SÁBADO A TARDE – 26 DE MAIO 2018 – INTRODUÇÃO

Comentário por:   Gerson Benedito Prado

Um país que deseje confrontar outro país, buscará todas as informações que puder ter sobre as forças militares do inimigo, sua cultura bélica, armamentos, treinamento e preparo para a batalha.

Em nossa caminhada para a eternidade é igual, visto que nascemos num território que centraliza o conflito cósmico de duas bandeiras distintas e diversas que são: (1) fidelidade a Deus e Seus estatutos e (2) Rebeldia e infidelidade a Deus.

Se pertencemos ao exército fiel a Deus, temos que conhecer todas as informações sobre o exército dos infiéis e rebeldes, suas armas, seu modo de agir e a força e intensidade que imporão aos combates.

Por isso nesta semana estudaremos sobre os “enganos do tempo do fim” em nossa “preparação para o tempo do fim”, buscando saber qual é e como nos será apresentado “o principal engano” de Satanás; porque e como o diabo emprega os falsos profetas e falsos cristos; como ele adultera as verdades bíblicas para aplicar à humanidade as crenças na imortalidade da alma, do falso dia de adoração e da teoria da evolução e, como ato final, como constituirá e imporá aos que o escolherem como mentor, a falsa trindade descrita em Apocalipse 12 e 13.

Estamos vivendo dias em que nossos atos e atitudes serão definidores de a qual exército, de fato, pertencemos. Então duas questões se impõem: o que fazer para não cair nas armadilhas, estratagemas, filosofias e conceitos espúrios do diabo? E, necessitamos confiar plena e totalmente na Palavra de Deus hoje, como fora necessário no Éden?

Pense: : “Ao aproximar-nos do tempo em que os principados, potestades e exércitos espirituais da maldade nos lugares celestiais serão levados à luta contra a verdade, quando o poder enganador de Satanás será tão grande que, se possível, enganaria até os escolhidos, cumpre-nos ter o discernimento aguçado pela iluminação divina, para que possamos conhecer o espírito que é de Deus, para não sermos ignorantes dos ardis de Satanás. O esforço humano precisa aliar-se ao poder divino, a fim de sermos capazes de realizar a obra finalizadora para este tempo”. (EGW, ME, v. 2, p. 15)

Desafio: Prepare-se com armadura e armas de Deus, pois sua batalha será pessoal e somente sua. Esteja com Deus ao seu lado.


DOMINGO, 27 DE MAIO 2018 – O PRINCIPAL ENGANO

Satanás foi mentiroso desde o princípio – Jesus afirmou isto em João 8:44. E, por o “pai da mentira”, suas atividades enganatórias não começaram no Éden, mas muito antes no Céu, onde ele dissimuladamente se ausentava da presença do próprio Deus eterno para, sob a alegação de dar instruções e confirmar a execução das ordens divinas, introduzir a desconfiança no amor e no governo de Deus, insinuando que em determinados momentos e decisões, Deus não deixava oportunidade para outras opiniões e, também, como todos os seres criados eram de origem divina, possuíam sabedoria e discernimento suficiente para optarem por outras escolhas que não as apontadas por Deus.

Porém, o principal engano de Satanás à humanidade é difundir a ideia de que ele não existe, mas sim é uma ficção, uma utopia, uma criação da imaginação humana. E infelizmente, uma grande parte da humanidade, inclusive com graduações teológicas, acreditam nele, isto é, que a sua palavra tem mais credibilidade que a Palavra de Deus que claramente o declara um ser existente, real, literal e dotado de poderes sobre-humanos.

Que, por causa de suas atividades rebeldes foi expulso do Céu e veio à Terra, onde após enganar os recém-criados seres humanos, se auto proclamou representante deste planeta. E, usando sua astucia e inteligência e, sendo mais poderoso e experiente em mentiras que Adão e Eva, os enganou.

Hodiernamente seus ataques são mais intensos, focando em especial a destruição da família e da imagem de Deus impregnada no ser humano.

Nossa salvaguarda está em acreditar e confiar naquilo que a Bíblia nos ensina sobre a realidade, a astúcia, o caráter e o ódio que o diabo tem contra os fiéis a Deus.

Pense: “Ainda outro erro sutil e nocivo é a crença, que rapidamente se espalha, de que Satanás não existe como ser pessoal, de que esse nome é empregado nas Escrituras meramente para representar os maus pensamentos e desejos do homem”. (EGW, GC, p. 524)

Desafio: Fique com as Escrituras e prepare-se para guerrear com o mentiroso Satanás.


SEGUNDA, 28 DE MAIO 2018 – OS DOIS GRANDES ERROS

Se Satanás não consegue fazê-lo descrer de sua existência real e pessoal, então ele procurará derrota-lo com falsidades, como falsos profetas e falsos cristo (Mateus 24:11 e 24:5), que são armas ao seu dispor para conduzir muitos a acreditarem em suas mentiras, mas os dois maiores e mais destruidores falsos ensinos satânicos são as doutrinas da “imortalidade da alma” e da “santidade do domingo”.

A primeira, a imortalidade da alma, conduz o ser humano ao conceito de ter vida independente da vida originada em Deus, e portanto, mudando o conceito bíblico da criação: o ser humano é corpo (pó) mais espírito (o sopro de Deus), que o torna alma vivente, para uma formação de corpo mais espírito (sopro) mais alma, e esta permanece viva no momento da morte física, e assim, a alma é eterna.

A segunda produz abolir a lembrança da criação divina (o sábado bíblico), possibilitando supor uma evolução da espécie a partir de descendência de outros seres, plasmáticos ou humanoides, e cujo fenômeno evolutivo não se perpetua, por ter sido “programado” para acontecer até que o ser originário dessa evolução atingisse um nível máximo na cadeia evolucionista.

Questões para essas filosofias espúrias: (1) se há uma alma imortal, que permanece em constante desencarnar-se e reencarnar-se, ou vai direto para o Céu ou para o inferno, então para que Jesus Cristo ressuscitou? E, para que virá segunda vez, se todos os salvos já estão no Céu? (2) se o ser humano pode mudar a designação divina de um dia santo, de descanso e abençoado (o sétimo) para outro dia qualquer (podendo ser o primeiro – o domingo) então os capítulos iniciais do Gênesis é uma metáfora, e não existiu uma semana – literal – de criação?

Pense: “Cristo era a norma pela qual eles (os crentes da nascente igreja cristã) deviam testar as doutrinas apresentadas. Tudo o que não estivesse em harmonia com Seus ensinos (da Palavra de Deus) devia ser rejeitado. Cristo crucificado pelo pecado. Cristo ressurgido dos mortos, Cristo assunto ao Céu – esta era a ciência da salvação que eles deviam aprender e ensinar”. (EGW, AA, p. 474).

Desafio: Teste todas os ensinos e doutrinas pela Palavra de Deus e rejeite tudo que dela diferir.


TERÇA, 29 DE MAIO 2018 – A IMORTALIDADE DA ALMA

Qualquer que seja sua ideia sobre o que é ou como é Satanás não o preocupa. Para tanto, ele mesmo já influenciou a criação de uma infinita amplitude de histórias, piadas ou ficção, mas o que ele deseja é retirar de suas reflexões a realidade bíblica sobre ele, sua existência e seus ardis e, principalmente, que você busque a vitória no sangue do Cordeiro e a alcance por causa do seu testemunho que der a esse respeito.

Para todo cristão o que importa é crer na revelação que Deus faz em Sua Palavra sobre a vida (Gênesis 2:7 e outras passagens) e a morte (Daniel 12:22; 1 Coríntios 15:18).

Crer é a ação principal para que esposemos um desses caminhos que embora cheios de aparentes desvios, na realidade são apenas dois. O que leva a Palavra de Deus e todos os seus ensinos em consideração e que nos informa que Deus nos criou suscetíveis de morrer física e espiritualmente, a primeira em função de nossos estilos de vida e escolhas e que degeneram nosso organismo físico. E a segunda em função de escolhermos não aceitar o sacrifício substitutivo de Cristo, o Cordeiro de Deus, em nosso lugar e, recebermos em nós o resultado do pecado, ou seja, a condenação da ausência de Deus para a eternidade, isto é, recusarmos a vida que vem de Deus.

Portanto, o que mais necessitamos é aprender a estar em completa dependência da verdade da Palavra de Deus (João 8:32), especialmente considerando que se Adão e Eva sucumbiram ao ardil de Satanás no ambiente perfeito do Éden, quão mais difícil será para nós, em nosso ambiente contaminado por milênios de pecado e caminhos pecaminosos.

Pense: “O povo de Deus deve estar preparado para enfrentar esses espíritos [*fazedores de milagres] com a verdade bíblica segundo a qual, os mortos não sabem coisa nenhuma, e que aqueles que lhes aparecem são espíritos de demônios”. (EGW, PE, p. 262) – *comentário do autor desta página.

Desafio: Prepare-se para ter palavra de testemunho, a qual mesmo em face da morte não o cale.


QUARTA, 30 DE MAIO 2018 – O SÁBADO E A TEORIA DA EVOLUÇÃO

O nosso testemunho ao pregar o evangelho eterno passa pela proposição de Apocalipse 14:7 “e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas”.

Para pregar essa mensagem é preciso crer na descrição que a Bíblia faz da criação deste mundo e dos seres humanos. Isto significa acreditar no o Espírito Santo relata sobre a criação, em uma semana, literal. Uma semana igual em duração e extensão como as nossas semanas atuais, isto é, sete dias de vinte e quatro horas cada dia, com noite e dia e cuja duração é administrada pelo sol e pelas estrelas.

A crença firme e inabalável na descrição bíblica sobre a criação leva-nos a também crer, aceitar e proclamar a santidade do descanso sabático como a Bíblia cita o primeiro sábado “2E, havendo Deus terminado no dia sétimo [o sábado] a Sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a Sua obra que tinha feito. 3E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera”, Gênesis 2:2 e 3.

Isto é, se aceitamos o sábado como um dia de descanso – porque Deus “descansou nesse dia”, um dia abençoado – porque “abençoou Deus o dia sétimo” e um dia santificado, isto é, de separação para um encontro e relacionamento mais íntimo com Deus – porque “o santificou porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera”, então não precisaremos de estar buscando “fábulas artificialmente compostas”, II Pedro 1:16 e nem “genealogias intermináveis” como a teoria da evolução e o chamado processo evolutivo para explicar a vida na Terra.

Pense:Enquanto céus e Terra durarem, o sábado continuará como sinal do poder do Criador. E quando o Éden florescer novamente na Terra, o santo e divino dia de repouso será honrado por todos debaixo do Sol. “De um sábado a outro”, os habitantes da glorificada nova Terra irão “adorar diante de Mim, diz o Senhor” (Isaias 66:23)”. (EGW, FFD [MM 2005/1956] p. 59).

Desafio: Evidencie em suas relações pessoais que você adora o Criador, honrando o sábado.


QUINTA, 31 DE MAIO 2018 – A FALSA TRINDADE

Apocalipse 12 e 13 delineia a formação de uma “divindade” que falseará as narrativas teológicas verdadeiras, apresentando à humanidade um simulacro da Trindade, uma falsa trindade. Essa formação trinitária reproduzirá a verdadeira Trindade – Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, mediante a pessoa do dragão (Satanás) como se fora Deus, a besta que emerge do mar (o poder do império romano e sua sequência – o poder papal) e a besta que emerge da Terra (os Estados Unidos da América).

Reflita sobre esse pretenciosismo maquiavélico e que trará sobre a humanidade muito sofrimento e aos cristãos uma perseguição que se traduzirá na maior angústia de todos os tempos (Daniel 12:1). O dragão se declara a personificação do Deus Supremo, pois que é ele quem transmite à besta que emerge do mar (povos) o poder com o qual ela se assenta sobre o trono de Satanás e governa com a autoridade recebida do dragão e dureza como a do ferro e se declara com o poder de perdoar pecados, o que só o Senhor Jesus pode oferecer. E, finalmente a besta que emerge da terra, representando o Espírito Santo que fala e ensina em nome de Jesus Cristo e promove a adoração ao verdadeiro Deus e Seu Cordeiro, falará e exigirá adoração à besta que emergiu do mar e ao dragão, bem como fidelidade aos ensinamentos dessa falsa trindade.

Como estar precavido e preparado para não ser enredado em mais esse ardil de Satanás? Estudando a respeito e acreditando total e integralmente no ensino bíblico sobre a Trindade – Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, sem nenhuma concessão à falsidade teológica da trindade satânica e demoníaca.

Pense:O homem do pecado, que cuidou em mudar os tempos e alei e que sempre oprimiu o povo de Deus, fará com que sejam feitas leis que exijam a observância do primeiro dia da semana. O povo de Deus, porém, deve permanecer firme ao lado Dele, e o Senhor atuará em seu favor, mostrando claramente que é o Deus dos deuses”. (EGW, FQV, [MM 2005/1959] p. 291).

Desafio: Estar pronto, física, mental e espiritualmente para enfrentar as deturpações teológicas da falsa trindade e permanecer firme em Cristo, o único que pode nos livrar e salvar.


SEXTA, 01 DE JUNHO 2018 – ESTUDO ADICIONAL

O conflito cósmico atinge-nos diretamente, e, mesmo desapercebidos, estamos envolvidos. A teoria da evolução pretende eliminar a existência e necessidade de um Deus Criador, e faz que a veracidade do relato de Gênesis, seja substituído pela falsidade de que somos resultado de ações aleatórias evolutivas de micro conglomerados de enzimas e proteínas para micro-organismos com funções vitais, que avançam da simples respiração para complexos agrupamentos celulares com divisões ordenadas e organizadas entre si e entre si e o meio-ambiente.

E não havendo Criador, não há dia santificado e de adoração, ou seja, o sábado bíblico é irrelevante e não mais é um sinal entre Criador e criaturas.

Vimos que Satanás quer que creiamos que ele não existe, e se ele não existe então são inverídicos os ensinamentos sobre a mortalidade da alma e o sábado bíblico, e por conseguinte, o que a Bíblia ensina sobre a Trindade verdadeira, Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, pode ser inverídica e a humanidade precisa conhecer e obedecer a uma outra trindade – falsa, composta por Satanás, a besta que emerge do mar e a besta que emerge da Terra.

Na semana vindoura veremos como a ferida mortal curada ajuda a identificar quem é “a besta que emerge da terra” a qual “parecendo cordeiro mas falava como dragão” conduzirá a uma questão crucial de a quem adorar? Se ao Deus Criador ou à “primeira besta, cuja ferida mortal fora curada” e assim identificaremos quem é “a Grande Babilônia” e, não só ouvir, mas testemunhar sobre o apelo: “Sai dela, povo Meu”.

Pense:Agora Satanás se prepara para a última e grande luta … . Enquanto despojado de seu poder e separado de sua obra de engano, o príncipe do mal se achava infeliz e abatido; mas, sendo ressuscitados os ímpios mortos, e vendo ele as vastas multidões a seu lado, … fiel à sua astúcia original, ele não se reconhece como Satanás. … Representa-se a si mesmo, ante seus súditos iludidos, como um redentor, assegurando-lhes que seu poder os tirou da sepultura, e que ele está prestes a resgatá-los da mais cruel tirania”. (EGW, GC, [MM 1977, p. 342.3] p. 663).

Desafio: Dependa mais da Palavra de Deus já que estamos num mundo contaminado, além de nossa natureza ser má. Você não acha?

Facebook Comments

sobre Escola Sabatina

Além disso, verifique

Comentários para adolescentes: Lição 12 – Marcas de Identificação – 16 a 23 de Junho 2018

    SÁBADO A TARDE- 16 DE JUNHO 2018 – GUERRA Olá amigos, espero que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco!