Novidades
Início / COMENTÁRIOS PARA ADULTOS - 3° TRIMESTRE 2018 / Comentários para Adultos: Lição 10 – América e Babilônia – 02 a 09 de Junho 2018

Comentários para Adultos: Lição 10 – América e Babilônia – 02 a 09 de Junho 2018

Print Friendly, PDF & Email

 

 



SÁBADO A TARDE – 02 DE JUNHO 2018 – INTRODUÇÃO

Comentário por Gerson Benedito Prado

Ao estudar o que a Bíblia diz sobre o tempo do fim devemos considerar as profecias do Antigo Testamento e aquilo que a revelação traz no Novo Testamento, nos ensinos de Jesus e o que acrescem os apóstolos e, de forma específica e particular, o Apocalipse.

Podemos afirmar assertivamente que os acontecimentos mundiais confirmam o que a Bíblia já apontara há séculos. Mas essa confirmação nos adverte para estudarmos o sequenciamento histórico e procurarmos responder à questão: O que falta ainda e deve acontecer?

A resposta não é tão simples e direta, depende em grande parcela de acreditar piamente naquilo que o Senhor revela, particularmente no Apocalipse, especialmente nos capítulos 12, 13 e 14, com detalhamentos nos capítulos 17 e 18.

O problema é que precisamos estar em total comunhão e conexão com Deus, pelo Espírito Santo e tendo uma completa dependência do Senhor, para não sermos levados a caminhos de fanatismo, como “aumentar” a luz das interpretações dos ensinamentos bíblicos e das revelações dadas por Deus a Ellen G. White.

Razão para continuarmos nossos estudos sobre atos e atitudes definidoras das situações pessoais e gerais dos habitantes da Terra, confirmando a interpretação adventista do sétimo dia sobre a identificação e os papeis desempenhados pela América e Babilônia no Apocalipse.

Reveremos como identificar “a besta que emerge do mar” pela cura da ferida mortal e a “a besta que emerge da terra” como sendo os Estados Unidos da América do Norte. E que o foco das ações político-religiosas desses dois poderes tem a ver com a adoração, pelos poderes unidos em prol da Grande Babilônia ou a “mãe das meretrizes” e o forte apelo final e definitivo de Deus a todos: “Sai dela, povo Meu”.

Pense:Um cuidadoso estudo da operação do propósito de Deus na história das nações e na revelação das coisas por acontecer, nos ajudará a estimar em seu verdadeiro valor as coisas visíveis e as invisíveis, e a aprender o que é o verdadeiro alvo da vida”. (EGW, PR, p. 548).

Desafio: Estude os enlaces proféticos de forma a reconhecer o seu verdadeiro alvo da vida.


DOMINGO, 03 DE JUNHO 2018 – FERIDA MORTAL CURADA

Nós, adventistas do sétimo dia, enfrentamos um problema ético para identificar a besta de Apocalipse 13:1-8, pois ao declarar que se refere tanto ao imperialismo romano, desde seu surgimento, quanto ao papado, quando o bispo de Roma surge como uma força de domínio e condução de multidões, assumindo a função, não bíblica, de Sumo-Pontífice ou Papa, liderando os cristãos, que se tornam seus vassalos.

Como identificamos o papado como sendo a primeira besta?

Pelas evidências apontadas na profecia que se coadunam com as características físicas, ideológicas e de poder mencionadas: (1) poder que domina o mundo (Apocalipse 13:1-10); (2) semelhanças entre os poderes de Daniel 7 e a descrição da primeira besta; (3) o quarto animal de Daniel 7 – o império romano, tem dez chifres (símbolos de poder); (4) desponta um chifre pequeno com supremacia sobre os outros, e, ao crescer, destrói três deles; (5) tem uma boca que fala com insolência; representando a substituição do poder político-militar romano pelo poder político-religioso do papado.

Outra evidência que identifica a primeira besta como o papado é (6) sua disposição e articulações para perseguir o povo de Deus; (7) ter uma boca que pronuncia com arrogância “palavras contra o Altíssimo”; e (8) o tempo profético de “um tempo, dois tempos e metade de um tempo” (Daniel 7:25) ou “quarenta e dois meses” (Apocalipse 13:5), isto é, 1260 anos de supremacia papal, de 538 a 1798 d.C.; e, ao final, (9) 20/02/1798, o exército francês prendeu o papa Pio VI – que é a “ferida mortal”, e o exilou para a cidadela francesa de Valence-Sûr-Rhône, onde faleceu em 29/08/1799. Porém, (10) a cura dessa ferida mortal começa ao novamente ter influência política mundial no século 19, e assim, maravilhar o mundo.

Importante: no tempo do fim o papado será erguido como um “deus” que pode apresentar a solução definitiva para as mazelas da humanidade.

Pense:Os quatro ventos sobre os quatro cantos da Terra ainda estão sendo retidos até que os servos de Deus estejam assinalados na testa. Então as potências do mundo hão de mobilizar as forças para a última grande batalha”. (EGW, TI, v. 6, p. 14).

Desafio: Esteja preparado, física, mental e espiritualmente, para ser soldado no exército do SENHOR!


SEGUNDA, 04 DE JUNHO 2018 – OS ESTADOS UNIDOS NA PROFECIA

Identificar a primeira besta com Roma em seus dois períodos, de supremacia imperial e papal, já era evidente para teólogos e estudiosos desde os primórdios dos estudos apocalípticos.

Mas como identificar a segunda besta?

Novamente, pelas características implícitas dos símbolos, com sua coincidência e relevância histórica. Vejamos: a primeira besta emerge do mar – símbolo de “multidões” (Apocalipse 17:15) – Roma; enquanto a segunda besta emerge da terra, o oposto, ou seja, de local desabitado – os Estados Unidos.

Outro ponto são as funções de cada um: a primeira besta recebe do dragão “seu poder, o seu trono e grande autoridade”; consegue que “toda a terra se maravilhe*”, seguindo-a e adorando o dragão; a besta que emerge da terra conduz a população terrestre à adoração da primeira besta; opera grandes sinais como a primeira e “seduz os que habitam sobre a terra”; ordena aos que a admiram a que “façam uma imagem da besta” à qual comunica folego e a faz falar; e que essa imagem da besta, faça “morrer quantos não adorassem a imagem da besta”. (*maravilhou, na versão ARA.)

Reconhece-se os Estados Unidos nessa segunda besta porque a descrição nos informa que não é um poder religioso, mas somente político; não procura ser adorado, mas conduz à adoração; tem o poder de decretar a morte de seus oponentes; detém poder econômico suficiente para determinar quem pode comprar ou vender. Seu surgimento é paralelo e concomitante ao golpe mortal à primeira besta, durante a segunda metade do século dezoito; tem aparência de cordeiro, mas fala como dragão; tem poderes imperialistas ao influenciar política, cultural e economicamente as atividades de outras nações e do mundo.

Pense:Será retirado o apoio aos que proclamam a única norma de justiça divina, o único seguro teste do caráter. E todos quantos não se curvarem ao decreto dos concílios nacionais e obedecerem às leis nacionais parra exaltar o sábado instituído pelo homem do pecado, para menosprezar o santo dia de Deus, sentirão, não somente o poder opressivo do papado, mas do mundo protestante, a imagem da besta”. (EGW, ME, v. 2, p. 380).

Desafio: Prepare-se para erguer a bandeira ensanguentada de Cristo, mesmo que as provas sejam indescritíveis.


TERÇA, 05 DE JUNHO 2018 – UMA QUESTÃO DE ADORAÇÃO

O conflito cósmico originado em Satanás, desde o céu, diante do trono de Deus e de Sua santa e gloriosa presença, sempre foi movido pela disputa de quem merece a adoração. O dragão declarou “serei semelhante ao Altíssimo” (Isaias 14:14), isto é, “todos estarão abaixo de mim e por isso terão que prestar-me adoração e obediência”.

Essa guerra chegou à Terra e aqui fixou estandarte ao conseguir a atenção de Eva e ela consentir em ser enganada pelo diálogo impossível. A Palavra de Deus apresenta uma longa lista de disputas de adoração desde então. Caim e Abel, Enoque e seus contemporâneos, Noé e a humanidade, o bezerro de ouro no deserto, os israelitas e Josué, Elias e os profetas de Baal, Esdras e os habitantes da região de Jerusalém, e muitos outros até Jesus e o próprio Satanás, quando o inimigo propôs reinos e riquezas se Jesus o adorasse. E a resposta de Cristo foi “está escrito: Ao Senhor, teu Deus adorarás, e só a Ele darás culto” (Mateus 4:10) e, para nossa plena certeza e conhecimento, o Apocalipse nos informa que o embate final será pela adoração.

Não seremos provados quanto à nossa fidelidade de adoração somente nos momentos finais da história, mas em toda a nossa vida cristã, se for vivida praticando uma religião verdadeira, com testemunho e o convite a outras pessoas, de todas as confissões religiosas, para que saiam do caminho de um vida espiritual egocêntrica e caminhem com o Espírito Santo na avenida da vida teocêntrica, colocando sua confiança em Deus e não em doutrinas, falsos mestres ou igrejas que trazem ensinos antibíblicos, participando da adoração junto ao trono do verdadeiro Deus, na igreja verdadeira, aquela dos que “guardam os mandamentos de Deus, e tem a fé de Jesus” (Apocalipse 14:12). Vivendo uma vida de comunhão diária com Deus, em todo o tempo.

Pense:Ao homem é proibido conferir a qualquer outro objeto o primeiro lugar nas suas afeições ou serviço. O que quer que acariciemos que tenda a diminuir nosso amor para com Deus, ou se incompatibilize com o culto a Ele devido, disso fazemos um deus”. (EGW, FFD [PP, p. 305/MM 2005/1956, 19/02], p. 56).

Desafio: Busque o reino de Deus em primeiro lugar, todos os dias e momentos de sua vida.


QUARTA, 06 DE JUNHO 2018 – A GRANDE BABILÔNIA

Babilônia combina com o codinome de capital da falsa adoração. Jeremias (51:6-7, 53, 57) anuncia a punição por sua maldade e por enlouquecer os que se “embebedam” com o seu vinho, mistura de doutrinas e práticas condenáveis para Deus. Zacarias apela a que as pessoas se desligassem dela e Apocalipse 17:5-6 a identifica como “BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DAS MERETRIZES E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA” e em 18:2-3 anuncia sua queda “Caiu, caiu, a grande Babilônia”.

Identificando melhor esses poderes com quem lutaremos, conheçamos suas principais características, detalhando melhor Apocalipse 12, 13 e 17.

O dragão tem sete cabeças, dez chifres com sete diademas. A besta do mar também tem sete cabeças, dez chifres com dez diademas, sendo semelhante ao leopardo, pés de urso e boca de leão. E a besta escarlate se assemelha a sua congênere, com sete cabeças, dez chifres com dez diademas, e ambas têm nomes de blasfêmias.

Podemos contrapor as características da mulher pura, que é vista no céu, vestida de sol, tem uma coroa de doze estrelas e, estando para dar à luz, é atacada pelo dragão, mas se torna a mãe do remanescente (os filhos fiéis de Deus) enquanto que a meretriz 17 é vista sobre as águas, está vestida de púrpura e escarlate e adornada com ouro, pedras preciosas e pérolas e é apoiada pelo dragão e mãe de meretrizes.

Portanto, é imprescindível que tenhamos confiança na Palavra de Deus e o adoremos, bem como, anunciemos aos que estão ao nosso alcance as verdades presentes do evangelho eterno e da tríplice mensagem dos anjos de Apocalipse 14.

Pense:Aqueles que receberam a luz da verdade para este tempo não deveriam colocar-se em íntima ligação com Deus, usando suas aptidões para levar avante a obra de salvar pessoas? Aquele que possui uma compreensão das Escrituras não deveria compartilhar o conhecimento que lhe foi dado com quem não conhece a verdade”. (EGW, OA [MM 1983, 31/12], p. 424.2).

Desafio: Compartilhe urgente o que você conhece da verdade para este tempo do fim.


QUINTA, 07 DE JUNHO 2018 – SAI DELA, POVO MEU

O evangelho eterno apresenta quase incontáveis apelos divinos para que sejamos alertados da verdade, da urgência e da certeza do cumprimento de cada palavra antecipada por Deus. Ele, sendo um Deus de amor, graça e misericórdia, é também um Deus de justiça. Aplicará juízo a todos, segundo os avisos pronunciados pelos profetas, mas não deseja apenas conduzir-nos ante um tribunal, porém que todos cheguem à salvação.

A razão de tantos apelos apresentados nas Escrituras, desde o chamado ao casal pecador no Éden “Onde estás?” (Gênesis 3:9) até o apelo final em Apocalipse 18:4 “Retirai-vos dela, povo Meu”, refletem o interesse e a vontade divina de que todos alcancem a salvação (2 Pedro 3:9, 1 Timóteo 2:3-4), o que só é possível se houver o testemunho e o discipulado.

Testemunho de que todos somos pecadores, somos carentes da glória, através da graça e misericórdia de Deus, necessitamos experimentar o arrependimento sincero e genuíno de nossa condição inglória, sermos inclusos na família de Deus, por crermos de forma total e indubitavelmente na Sua Palavra, aceitarmos o Seu Plano para nossas vidas, nos incorporando às fileiras do seu exército de discipuladores e vivendo uma existência de completa dependência de Sua vontade e direção em nosso dia-a-dia.

Proclamar o apelo “Sai dela, povo Meu” a todas as pessoas, de todas as confissões religiosas e cujas igrejas e crenças estejam envolvidas nos laços do inimigo, a Grande Babilônia e seu vinho de prostituição teológica e de afastamento da verdade pura que há em Deus.

Pense:Quando a tempestade da perseguição realmente rebentar sobre nós, as ovelhas fiéis hão de ouvir a voz do Pastor verdadeiro. Serão feitos abnegados esforços para salvar os perdidos, e muitos que se têm extraviado do aprisco haverão de voltar a seguir o grande Pastor”. (EGW, SC, p. 166 [in Signs of the Times da Australia, 26/01/1903).

Desafio: Ouvir e difundir o apelo divino a quem quer que lhe for próximo: “Sai dela, povo Meu”.


SEXTA, 08 DE JUNHO 2018 – ESTUDO ADICIONAL

Ao Satanás atacar a lei de Deus está atacando ao próprio Deus, pois ela representa Seu caráter, Seu governo e Sua autoridade. Portanto, os ataques do dragão, da primeira besta e da segunda besta, através da imagem da primeira, são ataques ao próprio Deus, atingindo os santos, seus filhos, que “guardam os mandamentos de Deus”, porque não lhes obedecem nem os adoram.

Nosso conforto é a certeza da derrota do dragão na batalha do Céu, na batalha da Cruz e final e definitivamente o será no tempo do fim. Mas ainda teremos tempos de “angustia, qual nunca houve”, porque na preparação para o tempo do fim, veremos nas próximas semanas, teremos eventos de culminância, como decidir entre receber “o selo de Deus ou a marca da besta”, que é tema da lição da próxima semana e que nos informará sobre (1) o sinal de Deus [que] identifica Seu povo; (2) a besta e a falsa adoração; (3) o selo de Deus; (4) a marca da besta; e (5) o sábado como o selo de Deus.

Pense:Há acentuado contraste entre os que têm o selo de Deus e os que adoram a besta e sua imagem. Os fiéis servos do Senhor depararão com a mais severa perseguição de falsos mestres, que não darão ouvido à Palavra de Deus e prepararão pedras de tropeço a serem colocadas no caminho dos que querem ouvir. Mas o povo de Deus não deve temer. Satanás não pode ir além de seu limite. O Senhor será a defesa de Seu povo. Ele considera o agravo feito a Seus servos por causa da verdade como sendo praticado contra a Sua Pessoa. Quando houver sido feita a última decisão, quando todos houverem tomado partido, ou em favor de Cristo e dos mandamentos, ou em favor do grande apóstata, Deus levantar-Se-á em Seu poder, e para sempre será tapada a boca aos que blasfemaram contra Ele. Todo poder oponente receberá a sua punição. — Carta 28, 1900”. (EGW, MSV, [MM 1977, 02/07] p. 192).

Desafio: Definir seu verdadeiro alvo da vida. Engajar-se no exército do SENHOR! Erguer a bandeira ensanguentada de Cristo. Escolher em primeiro o reino de Deus. Compartilhar a verdade para o tempo do fim. Proclamar: “Sai dela, povo Meu”.

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Direção: Thiago A. de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique

Informativo das Missões (Menores): Guardas de Vestes Brancas – 24 de Novembro 2018

  Numa tarde de sábado, trinta desbravadores e seus líderes juntamente com outros adultos se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco!!