Novidades
Início / COMENTÁRIOS PARA JOVENS - 3° TRIMESTRE 2018 / Comentários para Jovens: Lição 01 – Testemunhas de Cristo – 30 de Junho a 07 de Julho 2018

Comentários para Jovens: Lição 01 – Testemunhas de Cristo – 30 de Junho a 07 de Julho 2018

Print Friendly, PDF & Email

 

 



SÁBADO A TARDE – 30 DE JULHO 2018 – PRÉVIA DA SEMANA

“Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra”. (Atos 1:8, Nova Versão Internacional).

O significado para o termo testemunha corresponde à pessoa que testemunhou, assistiu a um acontecimento ou fato, ou também, à pessoa que assiste a um ato, a fim de atestar a sua veracidade ou validade legal. Ambas são quase sinônimas, no entanto, possuem pequenos detalhes diferentes. Enquanto uma apenas conhece o caso, a outra o apoia. Em outras palavras, posso apenas conhecer algo, mas ficar indiferente e não anunciar o que descobri; mas também posso, de forma diferente, anunciar e defender a parte inocente, tudo vai depender de minha decisão.

Na vida cristã também gosto de separar os termos testemunha e testemunho. O segundo refere-se apenas ao ato de “dar testemunho” de alguma coisa ou de alguém, mesmo que não tenha nenhuma intimidade ou relação com o objeto o qual testemunhei. O primeiro termo – testemunha – pelo menos na vida cristã, me remete àquele que não apenas dá o testemunho de algo, mas ama e defende com todo o coração aquilo pelo qual protesta, ou seja, ele “é uma testemunha”. Enquanto um tem haver com a ocorrência ou fato, o outro tem relação com a essência. Posso pregar a verdade do evangelho, mas sem viver e conhecer o Senhor das boas novas. Posso repetir a verdade, mas não amá-la e estar disposto a morrer por ela. Eu quero fazer paroe da primeiro grupo.

Esta semana começa uma nova série de estudos, a qual discorrerá sobre as testemunhas apostólicas da igreja cristã do primeiro século. E você é convidado a estudar conosco esse assunto. Além disso, você pode usar o exemplo desses homens e mulheres que viveram por Jesus como modelo para ser uma testemunha viva do poder de Deus para alcançar o mundo inteiro para o Seu reino. Você está preparado? Preparado ou não, estamos indo e queremos sua companhia.

Deus o abençoe e faça de sua vida um exemplo para outras pessoas. Bons estudos!

Pense: “Nas palavras “unicamente a Jesus”, está contido o segredo da vida e do poder que marcaram a história da igreja primitiva. Ao ouvirem pela primeira vez as palavras de Cristo, os discípulos sentiram sua necessidade dEle. Eles O buscaram, O acharam e O seguiram. Com Ele estavam no templo, à mesa, na encosta das montanhas ou no campo. Eram como alunos com o professor, dEle recebendo diariamente lições da eterna verdade” (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 36).

Desafio: Hoje é sábado, o dia do Senhor, aproveite para se relacionar com Ele através do estudo da Bíblia. Medite nas leituras adicionais propostas para esta semana e seja abençoado.


DOMINGO, 01 DE JULHO 2018 – PRATIQUE O QUE VOCÊ FALA

A busca permanente do cristão é ser uma competente testemunha de Cristo – agir, pensar e falar expressando a maneira de seu mestre. Cada atitude deveria ter como motivação ser como Ele é. Isso deve ter como base o Seu amor, não o medo, ou a expectativa de receber alguma bênção de Deus; nem deve ser baseada em qualquer outra atitude egoísta. Somos testemunhas de Cristo, mesmo que isso nos leve a sofrer alguma ameaça ou perseguição por causa de Cristo e Sua mensagem.

Contudo, seria possível para pecadores, como nós, sermos testemunhas verdadeiras, dAquele que não tinha pecado, incontaminado e perfeito? São questões que alguns fazem, todavia, quando Jesus pediu para sermos suas testemunhas Ele sabia de nossa incapacidade e de nossa natureza. Nossa vontade de nos tornar o que Ele deseja apenas pode ser alcançada através do atuação do Espírito Santo, fazendo acontecer em o milagre da transformação diária.

Nossa decisão de ser uma verdadeira testemunha de Jesus é determinante. Entendeu? Minha parte é ter fé e confiança para tomar uma decisão pessoal. A obra da transformação é do Senhor. Na realidade, até mesmo o querer é de Deus, conforme dito em Filipenses 2:13. Devemos realmente fazer o melhor que consigo e, dessa forma, continuar alimentando a vontade de ser testemunha de Jesus. Essa é minha única parte, e a sua também.
O julgamento que as pessoas fazem de nós não se baseia na nossa intenção, aquilo que queremos, mas naquilo que fazemos, nossos atos em vez de palavras apenas. É claro que Deus vê o coração (I Samuel 16:7), porém, nosso próximo, como alguém humano, não tem essa capacidade, e são eles, as pessoas a quem desejamos alcançar com a mensagem, os que estão nos observando. É por isso que necessitamos vigiar, sobretudo, nossas ações, porque elas falam mais alto do que a nossa pregação falada, por mais eloquente que possa parecer. O poder de Cristo, a graça e a transformação através do Espírito Santo estão disponíveis, mas temos uma parte a desempenhar. Sem o nosso consentimento nada acontecerá. Se formos pró-ativos nessa busca, Deus fará a parte que depende Dele no processo de transformação, e logo, o mundo inteiro poderá ser iluminado pela luz do evangelho e do Jesus que salva e ama.

Pense: “Promova cada membro o seu trabalho pessoal, e honre o nome do Senhor pelo qual é chamado. Que a fé firme e a zelosa piedade tomem o lugar da ociosidade e descrença. Quando a fé se apossa de Cristo, a verdade deleitará a alma, e a prática da religião não será árida nem enfadonha. As reuniões sociais, agora insípidas e sem vida, serão vitalizadas pelo Espírito Santo; uma experiência rica será renovada diariamente, quando for praticado o cristianismo”. (Ellen White. Testemunhos para a Igreja, V.6, p.437).

Desafio: Separe um momento no dia de hoje para refletir sobre as situações em que seus atos não corresponderam com suas palavras. Por conta disso, alguém sofreu. Você lembra? Como isso impactou você?


SEGUNDA-FEIRA, 02 DE JULHO 2018 – EM POSIÇÃO: PREPARAR, ESPERAR!

O meu comentário da lição de ontem poderia ser interpretado por alguns como um incentivo a uma postura de fingimento, mas essa não foi minha intenção. Não devemos aparentar ser aquilo que não somos. O que quis dizer é que se estivermos dispostos a ser como Jesus, Ele realizará a transformação necessária gradativamente. Ele dará a você vitória contra suas fragilidades enquanto você estiver disposto ao lutar contra suas falhas. O poder transformador do Espírito o alcançará, isso é promessa do Senhor!

O processo da transformação de uma pessoa qualquer para uma testemunha verdadeira parte de uma decisão: Confiar e esperar. Muitas pessoas e até mesmo evangelistas e pastores correm atrás como se a obra dependesse deles, mas se esquecem de que o poder vem do alto, do trono de Deus. A conversão de um coração à mensagem do evangelho não é feita por mim, mas pelo Senhor. Um exemplo claro dessa realidade é a ordem do Mestre, que está relatada no Evangelho de Lucas, onde Jesus diz: Esperem até que, do alto, sejam revestidos de poder (Lucas 24: 49).

Essa espera não é um incentivo para uma postura de mornidão e inatividade; pelo contrário, esperar, em alguns momentos, significa confiar no momento de Deus para agir; a hora certa só chega quando Deus diz que chegou. Pois, enquanto esperamos, nós oramos e nos consagramos para cumprir o chamado. A ordem para anunciar o evangelho a todo o mundo pode parecer impossível para aqueles que não aprenderam a confiar em Deus e entender que a obra é uma atitude quase que inteiramente divina. Em outras palavras, esperar a ação do Espírito Santo é necessário para (1) nossa preparação para a missão e (2) para agir com sabedoria.

Outro ponto importante sobre a espera em Deus é a vitória sobre as insinuações de Satanás ao tentar nos colocar pra baixo apontando-nos o dedo na nossa cara e afirmando que não podemos ser testemunhas de Cristo, pois somos pecadores. O milagre é do alto. Está você realmente disposto a ser testemunha verdadeira? Está disposto a enfrentar as consequências dessa decisão? O Espírito tem o poder de realizar, mas ele depende da sua escolha.

Pense: “Não é o poder humano, mas o divino, que atua para a transformação do caráter. Nem os que plantam nem os que regam promovem a germinação da semente; trabalham sob a orientação de Deus, como instrumentos por Ele indicados, com Ele cooperando em Sua obra. Ao Obreiro Mestre pertencem a honra e a glória que vêm com sucesso.” (Ellen White, Atos dos Apóstolos, p. 152).

Desafio: Hoje é um bom dia para você começar a orar pela transformação de seu coração de uma pessoa qualquer para uma testemunha verdadeira. Se você acreditar, a oração poderá realizar!


TERÇA-FEIRA, 03 DE JULHO 2018 – A MISSÃO DOS DISCIPULOS

Às vezes fico me questionando: O que pode fazer uma pessoa querer não testemunhar por algo que reconhece verdadeiro? Talvez, a mais razoável é o medo das consequên-cias que isso pode acarretar sobre si e seus familiares. As pessoas têm um medo natu-ral de enfrentar o sofrimento. Ao considerar a conduta da igreja primitiva, sinto triste-za pela diferença que há entre nós e os primeiros cristãos. Eles, depois que conhece-ram o evangelho, estavam dispostos até mesmo a morrer pelo que descobriram.

Muitos deles foram decapitados, queimados, lançados às feras, mas não renunciaram ao que aprenderam e vivenciaram sobre as verdades do Evangelho. Por que a situação atual com frequência mostra-se tão diferente? O ambiente de conforto e liberdade alcançado pela igreja atual incentivou uma postura de negligência para com a verdade e com a missão da igreja dada por Jesus na grande comissão em Atos1:28.

Desfrutamos de tantas regalias que, atualmente, nem mesmo pensamos na possibili-dade de deixá-las. O capitalismo mudou a forma de pensar de uma grande parcela da igreja; e o egoísmo, a vaidade, a presunção e o orgulho perverteram os elementos fundamentais que ergueram a igreja do primeiro século. Muitos hoje pedem o poder de Deus, mas nem todos estão dispostos a enfrentar destemidamente a sua missão.

Somos chamados para sermos diferentes, nadarmos contra a correnteza da descrença e da indiferença, nossa atitude deve ser refletir o exemplo de Jesus e ser suas teste-munhas. A única arma desses pioneiros era a Palavra de Deus e o poder do Espírito Santo. Hoje corremos o risco de criar coisas que podem parecer úteis para a missão, mas precisamos estar atentos para não nos esquecermos do que representa a base de tudo. Deus faz um chamado urgente que trabalhemos em prol das pessoas, e nos pre-ocupemos com a salvação delas, em atraí-las para Jesus e ensiná-las a verdade, como fizeram os cristãos pioneiros.

Pense: “’Está Escrito’ foi a única arma que Cristo usou quando o tentador chegou com os seus enganos. O ensino da verdade bíblica é a grande e sublime obra que todo pai deve empreender. Em agradável e alegre disposição de espírito, apresentai aos vossos filhos a verdade, conforme foi falada por Deus.” (Ellen White, Conselhos para a Igreja, p. 88).

Desafio: Depois de meditar na lição de hoje, separe um tempo para escrever numa folha de papel o que você pode fazer para alcançar pessoas em sua comunidade. Em seguida, crie planos para alcançar seus objetivos.


QUARTA-FEIRA, 04 DE JULHO 2018 – JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

No Dia de Pentecostes o Espírito Santo foi derramado sobre os discípulos. Isso ocorreu quando eles estavam concentrados em oração, dispostos a fazer a vontade de Deus enunciada na missão dada a eles por Jesus, antes de subir ao Céu. Eles estavam cons-cientes do tamanho de suas responsabilidades e também do tamanho da necessidade que tinham de poder. Essa foi a condição que lhes permitiu receber o milagre da transformação, não apenas do coração, mas da capacidade de comunicar a verdade. Homens que, algum tempo antes, disputavam quem seria o primeiro no reino de Deus, expressando uma atitude mundana e egoísta, agora tinha um espírito de confissão, arrependimento e abandono de pecados.

Eles estavam começando a entender que, para que a obra do Senhor frutificasse, era necessária união verdadeira, um esvaziamento do desejo de supremacia pessoal. To-dos deveriam ter, no mesmo espírito, o mesmo objetivo: salvar pessoas do pecado e anunciar a graça da salvação de Jesus.

A igreja cristã atual deve refletir sobre esses mesmos princípios. A modernidade trouxe avanços extraordinários relacionados ao conhecimento, informação e tecnologia. No entanto, devemos lutar contra o perigo de nos contaminar com uma postura de expectativa de recompensa pelo que fazemos em favor da Igreja. Hoje, não é pequeno o risco de “fazer a obra de Deus”com o desejo de ocupar algum cargo importante ou ser objeto de reconhecimento pelo que faz; de valorizar uma virtude ou dom mais do que outros, atribuindo a eles algum grau de importância não considerado da mesma forma pelo Doador.

Toda a atitude que provoca a desunião e o espírito de desordem e egoísmo não vem de Deus, mas de Satanás. O cristão verdadeiro precisa orar para que seu coração seja refinado diariamente pela presença do Espírito Santo, para que, assim, seja uma luz aonde for.

Pense: “O coração daqueles que se converteram mediante o trabalho dos apóstolos, abrandou-se e uniu-se pelo amor cristão. A despeito de preconceitos anteriores, todos estavam em harmonia uns com os outros. Satanás sabia que, enquanto essa união con-tinuasse a existir, ele seria impotente para deter o progresso da verdade do evangelho; e procurou tirar vantagem de anteriores hábitos de pensar, na esperança de que, por esse meio, pudesse introduzir na igreja elementos de desunião.” (Ellen White, Atos dos Apóstolos, p. 48).

Desafio: Separe o dia de hoje para meditar nas vezes em que você alimentou um espírito de desunião, mesmo que não tenha expressado para ninguém. Como isso lhe fez mal e afetou as decisões?


QUINTA -FEIRA, 05 DE JULHO 2018 – TESTEMUNHANDO

A vontade de Deus é de que todos nos tornemos testemunhas reais de seu evangelho. Mas como alcançar isso? Não é preciso fazer teologia ou ir para outro país pregar o evangelho. Deus precisa de homens e mulheres em todas as áreas da vida comum. Ele precisa de pessoas que utilizem seus dons e talentos da melhor maneira, dando o seu máximo para alcançar pessoas para o reino dos céus. Então, a primeira coisa que de-vemos fazer é descobrir os dons que temos e aperfeiçoá-los. Você sabe qual o dom ou dons que tem?

Depois que descobrimos os nossos dons, precisamos fazer planos para conseguir utili-zá-lo de maneira eficiente. Não importa qual seja seu dom, ele sempre tem um grande alcance quando colocado nas mãos de Deus. Se seu dom é pregar ou cantar, faça-o; se seu dom é ensinar, ensine; se seu dom é ter a capacidade de fazer uma boa refeição ou ser hospitaleiro ou simpático, pratique-o. Deus colocou em você esses atributos para que você os utilize para despertar a atenção das pessoas para a grandeza da bondade de Deus. É aplicando essas virtudes mediante a prática do amor que você estará apontando para Deus e Sua graça. O chamado de Deus é para que você faça uma obra em favor das pessoas e da missão deixada por Ele. Não deve ser apontada para nós mesmos nem buscar colocar-nos em evidência. Esse é o chamado de Deus para você!

O milagre da transformação do coração dependerá apenas da influência do Espírito Santo. Se em seu trabalho as coisas parecerem não estar dando certo, confie na obra de Deus. Só assim teremos paz na missão e certeza da sabedoria divina guiando nas diversas situações. Seja uma testemunha de Deus, da paz e do bem. Deus abençoará seu trabalho, mesmo que não nos pareça tão evidente, pois essa promessa é segura.

Pense: “Como testemunha de Cristo, João não se empenhou em controvérsia nem em debates inúteis. Declarou o que sabia, o que tinha visto e ouvido. Havia estado intima-mente relacionado com Cristo, tinha-Lhe ouvido os ensinos, testemunhado Seus pode-rosos milagres. Poucos puderam, como João, ver as belezas do caráter de Cristo. Para ele, as trevas tinham passado; brilhava a verdadeira luz. Seu testemunho com respeito à vida e morte do Salvador era claro e penetrante. Da abundância que havia no cora-ção brotava o amor pelo Salvador enquanto ele falava; e poder algum lhe podia impe-dir as palavras.” (Ellen White, Atos dos Apóstolos, p. 311).

Desafio: Escreva numa folha de papel o que gosta de fazer e o que acha que faz bem. Depois veja como você pode utilizá-las para a obra missionária, você se surpreenderá.


SEXTA-FEIRA, 06 DE JULHO 2018 – PLANO B

O início da obra da igreja primitiva foi cercado de momentos difíceis. A traição de Judas foi um deles. Depois que o discípulo cometera esse ato contra seu mestre e se enforcara, Deus suscitou outro discípulo, verdadeiro e fiel. Em Sua soberania, Deus realiza o que for necessário para a perpetuação de Sua obra, mesmo que haja aparentes imprevistos no caminho. Precisamos apenas confiar na providência divina!

Sempre pode existir uma alternativa melhor a seguir, mas para que tenhamos a sabe-doria necessária quando nessas situações, devemos estar alinhados, em harmonia e em comunhão com Ele. Talvez percamos amigos e companheiros, mas Deus tem a capacidade de transformar o mal em bem, e devemos confiar nisso. Você está passando por uma situação difícil? Deus tem sempre um plano B para fazer valer Seus desígnios, acredite!

Mas existe uma situação em que não existe um plano B: unicamente Ele é o Caminho. O testemunho só pode ser alcançado de maneira plena se o Espírito Santo estiver co-nosco, orientando-nos no trabalho. Haverá um dia, antes da volta de Jesus, em que se dará o derramamento em grande escala do Espírito de Deus sobre os crentes – a chuva serôdia – para que a missão seja cumprida em sua totalidade.

Naquele momento, o mesmo poder alcançado pelos apóstolos no Pentecostes também será nosso, e a manifestação de Deus se dará de maneira nunca vista antes, a não ser no primeiro século. Mas enquanto esse dia não chega, esperamos e nos consagramos para que o Espírito nos dê poder para evangelizar até aquele momento glorioso da história humana. Tenha um ótimo sábado, cheio da presença do Espírito Santo.

Pense: “É certo que, no tempo do fim, quando a causa de Deus na Terra estiver prestes a terminar, os sinceros esforços dos consagrados crentes sob a guia do Espírito Santo serão acompanhados por especiais manifestações de favor divino. Sob a figura das chuvas temporã e serôdia, que caem nas terras orientais ao tempo da semeadura e da colheita, os profetas hebreus predisseram a dotação de graça espiritual em medida extraordinária à igreja de Deus. O derramamento do Espírito nos dias dos apóstolos foi o começo da primeira chuva, ou temporã, e glorioso foi o resultado. Até o fim do tempo, a presença do Espírito deve ser encontrada com a verdadeira igreja.” (Ellen White, Atos do Apóstolos, p. 30).

Desafio: Reserve um tempinho depois do pôr-do-sol para revisar a lição. Anote ideias e pensamentos para levar para a classe no sábado. Você aprenderá muito com isso. Deus abençoe!

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Direção: Thiago A. de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique

Informativo das Missões (Menores): Guardas de Vestes Brancas – 24 de Novembro 2018

  Numa tarde de sábado, trinta desbravadores e seus líderes juntamente com outros adultos se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco!!