Novidades
Início / LIÇÃO JOVENS - 1° TRIMESTRE 2018 / Lição 01 – A Influência do Materialismo – 30/12/2017 á 06/01/2018

Lição 01 – A Influência do Materialismo – 30/12/2017 á 06/01/2018

Print Friendly, PDF & Email

 

 

 


“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12:2).


PRÉVIA DA SEMANA

Deus concedeu bênçãos materiais para nossa alegria e também para o desenvolvimento do nosso caráter. Quando as usamos para honrá-Lo e ajudar aqueles que Ele criou, somos abençoados. Quando nos tornamos materialistas, perdemos essa bênção.


LEITURA ADICIONAL

Ellen G. White, Conselhos Sobre Mordomia, capítulo 43, “Procurando Servir a Deus e a Mamom”


DOMINGO, 31 DEZEMBRO 2017 – ADMINISTRADORES DO SENHOR

Gênesis 3:3 mostra que desde o princípio Deus deixou claro que Ele é o legítimo Proprietário de tudo o que há no mundo. No entanto, Ele nos concede o privilégio de administrar o que Lhe pertence. Embora Deus graciosamente nos permita utilizar e desfrutar tudo o que Ele possui, somos responsáveis por administrar Seu patrimônio de maneira apropriada e de acordo com Seu desejo e propósito.

“A preocupação primária das pessoas para quem [Cristo] falou era com as coisas materiais desta vida. Sua escala de valores era distorcida. Elas não conheciam o princípio de que todo mordomo (administrador) tem direito ao cuidado de seu patrão. Se reconhecessem que eram mordomos de Deus teriam, então, direito ao cuidado divino quanto às suas necessidades diárias. Jesus lhes ensinou que deviam buscar primeiro o reino dos Céus, e suas necessidades seriam supridas.”*

Salmo 24:1 diz: “Do Senhor é a Terra e tudo o que nela existe, o mundo e os que nele vivem.”

A mordomia cristã expressa nossa obediência em relação à administração de tudo que Deus colocou sob nossos cuidados. Isso envolve todas as áreas da vida. É a dedicação de nós mesmos e de tudo o que possuímos para o serviço de Deus.

“Lembrem do Senhor, nosso Deus, pois é Ele quem lhes dá força para poder conseguir riquezas” (Dt 8:18, NTLH).

Este mundo e as coisas que nele existem não nos pertencem. Qual será nossa resposta no dia em que formos chamados para prestar contas ao Senhor da nossa maneira de administrar o que Ele nos confiou?

  1. Melvin E. Rees, God’s Plan for Social Security (Mountain View, Calif: Pacific Press, 1970), p. 21.
Brenda Hiser Wilson | Jefferson, Texas, EUA

 

Mãos à Bíblia

O dinheiro se tornou o deus deste mundo, e o materialismo é sua religião. O materialismo é um sistema sofisticado e insidioso que oferece estabilidade temporária, mas não segurança suprema. Ele ocorre quando o desejo por riquezas e posses se torna mais importante e valioso do que as realidades espirituais. Bens podem ser valiosos, mas seu valor não deve nos possuir.

1. De acordo com 1 João 2:16, 17, o que realmente importa? Assinale “V” para verdadeiro ou “F” para falso:

  • A. ( ) Lutar para viver da maneira mais confortável que pudermos.
  • B. ( ) Fazer a vontade de Deus.

2. Leia Lucas 14:26-33. De acordo com Jesus, o que é de suprema importância para o cristão?


“Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Mc 8:36).

“Quando Cristo veio à Terra, a humanidade parecia estar rapidamente atingindo seu ponto mais degradante. Os próprios fundamentos da sociedade estavam minados. A vida havia se tornado falsa e artificial. Pelo mundo todo, todos os sistemas de religião estavam perdendo seu poder sobre a mente. Desgostosos com as fábulas e falsidades, e procurando abafar o pensamento, os homens volviam à incredulidade e ao materialismo. Deixando de contar com a eternidade, viviam para o presente” (Ellen G. White, Educação, p. 74, 75).


SEGUNDA, 01 JANEIRO 2018 – MORDOMIA CRISTÃ E SALVAÇÃO

primeiro exemplo de mordomia cristã (Rm 3:23; 5:12). Provavelmente, a mais famosa história de mordomia cristã não seja reconhecida dessa forma pela maioria das pessoas. Em Gênesis 2, lemos que Adão e Eva foram colocados no Jardim do Éden para cuidar dele. Porém, no capítulo seguinte nos deparamos com a triste narrativa de sua desobediência à ordem divina, quando eles se renderam ao engano de Satanás. Entretanto, Deus deseja que Seus filhos compreendam que Ele nos ama e quer que cuidemos de tudo que Lhe pertence.

Desde o pecado dos nossos primeiros pais temos experimentado dor e sofrimento resultantes da sua desobediência à Palavra de Deus. Ficamos sujeitos à morte e destituídos da glória divina (Rm 3:23; 5:12). Além disso, nossa natureza também se tornou corrupta (Ef 2:3). Queremos fazer o bem, mas não conseguimos (Rm 3:12). No entanto, nem todas as esperanças estão perdidas!

O supremo sacrifício (Rm 8:32). O sacrifício de animais significava muito mais do que simplesmente uma oferta. Era uma expressão de obediência, louvor e ações de graças ao Senhor (Gn 4:3-5; 2Cr 29:31). Se o adorador tinha que renunciar ao melhor do seu rebanho, certamente tratava-se de um sacrifício.

O sacrifício ou oferta incluía o sangue derramado. O animal era então colocado sobre o altar e queimado representando a expressão de louvor, gratidão e devoção a Deus do adorador. Contudo, o maior e mais perfeito sacrifício foi oferecido quando Deus entregou Seu próprio Filho para ser sacrificado em nosso favor (Rm 8:32).

Por meio do sacrifício de Cristo temos redenção. Quando ouve a expressão “mordomia cristã”, a maioria das pessoas pensa instintivamente em dinheiro, mas a palavra “mordomia” também está ligada a “redimir”, que significa “comprar de volta”, “resgatar”. Quando Adão e Eva pecaram e romperam seu relacionamento com o Criador, Deus prometeu, por meio de uma aliança, que os redimiria. Quando Jesus morreu na cruz como nosso supremo sacrifício e expiação, Ele “redimiu” toda a humanidade pecadora. Seu precioso sangue derramado foi o alto preço pago para nos libertar da escravidão e nos tornar novamente filhos de Deus.

Chamados ao sacrifício (Mt 16:24). Cristo veio para nos salvar da penalidade do pecado e para servir como exemplo de uma vida totalmente altruísta. Seu exemplo deve ser manifestado na vida dos Seus seguidores. O sacrifício de Cristo na cruz foi perfeito. A transformação que Ele deseja realizar em nós também é uma obra completa. Cristo não Se deu pela metade quando morreu para nos salvar, portanto, Ele nos chama para ser cristãos totalmente dedicados em servi-Lo e glorificá-Lo.

A mordomia cristã é uma demonstração da experiência de conversão e transformação realizada pelo Espírito Santo, que nos leva a uma vida altruísta, de acordo com o desejo de Deus. Cristo nos chama para viver de maneira abnegada, de serviço em favor do próximo, seguindo o Seu exemplo de sacrifício na cruz.

Do egoísmo para o altruísmo (Lc 12:15; Gl 2:20). Apesar de nossa pecaminosidade e inclinação para o egoísmo, por meio das promessas da Palavra de Deus e dos méritos de Cristo, podemos nos tornar participantes da natureza divina (2Pe 1:4). Devemos ser “crucificado[s] com Cristo” (Gl 2:20) não para viver segundo a nossa velha natureza, mas para deixar que Cristo viva em nós. “Nele vivemos, nos movemos e existimos” (At 17:28). Se somos cristãos dedicados, a mordomia cristã será o reconhecimento de que Cristo nos possui inteiramente.

Deus deseja que reconheçamos que somos mais do que aquilo que possuímos (Lc 12:15). Não somos salvos pelo que damos. Não podemos nos salvar pelo fato de darmos mais. No entanto, podemos nos perder por não dar o que deveríamos (Lc 12:15-21). Deus nos chama para ser pessoas especiais, que administrem bem Sua graça e privilégios recebidos (1Pe 2:9, 10). Ele espera que sejamos fiéis na missão de mostrar quem Ele é, quais são Seus propósitos e o que Ele pode fazer pelos que aceitam a salvação.

Finalmente, a mordomia cristã não somente restaura em nós o caráter altruísta de Jesus, mas também nos ajuda na preparação para o Céu. Pelo menos duas vezes Jesus expressou claramente que nossa fidelidade ou infidelidade nas pequenas coisas determinará se nos serão confiadas coisas maiores (Lc 16:10; Lc 19:17). Essa é uma questão lógica, se não merecemos confiança nas pequenas responsabilidades aqui, como Deus irá nos confiar as coisas do Reino?

Malcolm S. Douglas | Tucson, Arizona, EUA

 

Mãos à Bíblia

3. Leia Lucas 12:15-21. Qual é a mensagem desse texto? Como esse princípio se aplica a alguém que não seja necessariamente rico?


Essa parábola é aplicável em muitas partes do mundo, onde a vida é dedicada quase que exclusivamente à aquisição de bens. Quer sejamos ricos quer pobres, nosso desejo de possuir as coisas pode desviar nossa mente do que realmente importa e fazer com que nos concentremos, em vez disso, no que é apenas temporal, fugaz e que não compensa a perda da vida eterna. Provavelmente jamais nos curvaremos diante de uma estátua de ouro ou prata nem a adoraremos. No entanto, ainda podemos estar em perigo de adorar o ouro e a prata em outras formas.

4. Leia Deuteronômio 8:10-14. De que maneira os membros da igreja estão em perigo de cair no pecado descrito nessa passagem?

Pense nisto

  • Em quais áreas tenho dedicado minha vida a Jesus?
  • O que estou disposto a dar em retribuição ao que Cristo fez por mim?

TERÇA, 02 JANEIRO 2018 – ALTRUÍSMO

Na cultura moderna uma selfie tem o objetivo de mostrar a pessoa ali retratada. Essas fotos egocêntricas, na maioria das vezes, são uma forma de ostentação. Pessoas se exaltam com frequência e obsessivamente através do Twitter, Instagram ou Facebook. Jesus defendeu posição contrária a essa cultura: uma vida de abnegação e serviço ao próximo.

“A obra de beneficência é duas vezes bendita. Enquanto aquele que doa ao necessitado beneficia outros, ele mesmo é beneficiado em medida ainda maior. A graça de Cristo no coração desenvolve traços de caráter opostos ao egoísmo –traços que refinarão, enobrecerão e enriquecerão a vida. Atos de bondade praticados em segredo, ligarão corações entre si, unindo-os mais estreitamente ao coração Daquele de quem provém todo generoso impulso. As pequeninas atenções, os pequenos atos de amor e sacrifício, os quais exalam da vida tão suavemente como o aroma se desprende da flor – constituem parte importante das bênçãos e felicidade da vida. E se verificará por fim que a negação do próprio eu para o bem e a felicidade dos outros, embora humilde e não louvada aqui, é reconhecida no Céu como sinal de nossa união com Ele, o Rei da glória, que era rico, e contudo Se tornou pobre por amor de nós.”1

A vida de Cristo “foi uma perfeita ilustração da verdadeira cortesia. Bondade e gentileza davam-Lhe fragrância ao caráter. Tinha sempre um olhar de compaixão e uma palavra de conforto e consolação para o necessitado e oprimido.

“Quando vocês encontrarem os que estão oprimidos e sobrecarregados de cuidados, os que não sabem que caminho seguir para se libertarem, ponham no coração o empenho de ajudá-los. Não é propósito de Deus que Seus filhos sejam reservados, não manifestando nenhum interesse pelo bem-estar dos menos afortunados. Lembrem-se de que Cristo morreu por eles, tanto quanto por vocês. Consideração e bondade abrirão o caminho para que possam ajudá-los, ganhando sua confiança e transmitindo esperança e coragem.”2

  1. Ellen G. White, O Maior Discurso de Cristo, p. 82, 83.
  2. Ellen G. White, Minha Consagração Hoje, p. 242.
Althea Collins | Calhoun, Geórgia, EUA

Mãos à Bíblia

5. Leia Mateus 6:22-24. O que os olhos representam, de acordo com o pensamento e ação cristãos? Assinale a alternativa correta.

  • A. ( ) A lâmpada do corpo.
  • B. ( ) O poder de decisão.

O mundo publicitário é poderoso. As empresas gastam bilhões para expor imagens de seus produtos diante de nós. O materialismo não seria tão eficaz se não fosse pela sensualidade sutil (e às vezes não tão sutil) embutida na propaganda. A sensualidade é a técnica publicitária mais poderosa, mas ela age como veneno para a maioria dos cristãos que estão lutando contra os perigos do materialismo.

6. Leia Gálatas 5:16. Embora tendamos a pensar na “concupiscência da carne” apenas em termos sexuais, em que outros aspectos estamos em perigo de satisfazer essa concupiscência?

Pense nisto

  • Você realizou alguma ação altruísta ultimamente? Qual foi a motivação?
  • Você já recebeu um ato de bondade por parte de alguém? Que impacto isso lhe causou?

QUARTA, 03 JANEIRO 2018 – SALVOS PARA SERVIR

Romanos 12:2 é um dos versículos bíblicos que apela diretamente a uma mudança de vida: “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Após tratar de alguns assuntos mais teológicos nos primeiros onze capítulos do livro, no capítulo 12 o apóstolo Paulo abordou aspectos importantes da vida cristã – conduta, comportamento e comprometimento.

Em um jogo, no último intervalo antes do apito final, o treinador reúne sua equipe e passa algumas diretrizes fundamentais que, se obedecidas, poderão resultar em vitória. Leia Romanos 12:2 com o coração aberto. Esse chamado divino pode transformar você!

“Metamorfose”, do grego metamorphoo, é o processo pelo qual, por exemplo, um girino se transforma num sapo e uma lagarta, numa borboleta. Se nos submetermos à direção do Espírito Santo seremos transformados e nos entregaremos completamente ao serviço do Senhor. Isso é o que Ele deseja para Seus filhos.

Durante experimentos feitos a bordo do ônibus espacial Colúmbia, os cientistas descobriram que existem 26 lagos embaixo do deserto do Saara. É triste pensar nas pessoas que estão morrendo de fome e de sede porque esses reservatórios ocultos ainda não foram perfurados. Como mordomos de Deus precisamos guiar as pessoas à fonte da água viva, Jesus Cristo. Quando participei do Clube dos Desbravadores tínhamos por costume recitar “o voto” em nossas reuniões e programações: “Pela graça de Deus serei puro, bondoso e leal. […] Serei um servo de Deus e um amigo de todos.” Portanto, passemos da doutrina para o dever, para a conduta exemplar e para o comportamento digno de um verdadeiro mordomo do Senhor.

Anbudurai Albert Zachariah | Karnataka, Índia

Mãos à Bíblia

“Pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um” (Rm 12:3).

7. Leia 1 Timóteo 6:10. Qual é o perigo sobre o qual Paulo advertiu? Assinale a alternativa correta:

  • A. ( ) O amor ao dinheiro.
  • B. ( ) O adultério.

Paulo instruiu Timóteo a se acautelar de muitos tipos de pessoas ruins (2Tm 3:1-5), incluindo “os avarentos”. O amor ao dinheiro promove o excesso de confiança e uma postura imponente de egocentrismo e presunção. Isso ocorre porque o materialismo incute nas pessoas que têm grandes posses um elevado senso de importância. Quando se tem muito dinheiro, é fácil estimar a si mesmo mais do que se deveria. Afinal de contas, todo mundo quer ser rico, mas apenas um número muito pequeno de pessoas consegue. Por isso, os ricos podem facilmente se tornar egocêntricos, orgulhosos e jactanciosos.

Pense nisto

  • Em que estágio você está em sua jornada cristã?

QUINTA, 04 JANEIRO 2018 – MOTIVOS DO CORAÇÃO

É possível que as palavras “eu” e “meu” tenham se tornado a tendência desta época. A sociedade, em geral, promove a boa vida, rica e próspera. Ensina-se que dinheiro, poder e prosperidade são os principais desejos que movem a sociedade. Eles são glorificados em nosso mundo.

Romanos 12:2 diz: “Não se amoldem ao padrão deste mundo […].” Nos Estados Unidos, fala-se muito sobre “o sonho americano”. É a ideia segundo a qual, com trabalho árduo pode-se alcançar um nível elevado de vida. Isso gera ganância, sede de poder e injustiça. Jesus disse: “Cuidado! Fiquem de sobreaviso contra todo tipo de ganância; a vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens” (Lc 12:15). Os efeitos produzidos pela tentativa de alcançar esse “sonho” fazem com que as pessoas percam de vista a razão de sua existência nesta Terra.

Nossa vida, nosso tempo, nossos bens são dons de Deus. No entanto, Ele permite que desfrutemos os benefícios e as bênçãos resultantes do serviço que Lhe oferecemos e da obediência à Sua vontade.

Devemos ser semelhantes a Cristo e refletir Seu caráter amoroso. A humildade, a compaixão e o serviço em favor dos necessitados foram as principais marcas do Seu ministério neste mundo. Ele deseja que sigamos Seu exemplo. “Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus” (Fp 2:5). Essa atitude está em nítido contraste com a de Satanás: “Subirei aos céus; erguerei o meu trono acima das estrelas de Deus” (Is 14:13, 14). Em cada decisão que tomamos escolhemos quem fica no trono do nosso coração. Iremos optar pelo caminho de Cristo ou pelo caminho de Satanás, que é largo, fútil e enganoso? Escolha hoje a quem você vai servir.

Philip Shaw | Orlando, Flórida, EUA

 

Mãos à Bíblia

O materialismo é uma forma de desordem de identidade. Ele nos oferece uma identidade semelhante às nossas posses. Nós nos definimos com base no que possuímos e nos bens deste mundo que podemos comprar. Tiago nos advertiu contra isso (Tg 5:3). Nossas posses se tornam nosso deus. Como é triste que possamos encontrar nossa identidade apenas por meio de bens terrestres! Que maneira superficial, efêmera e, finalmente, fútil de viver, especialmente para alguém que afirma ser cristão! Identificamo-nos com Deus ou com nossas posses?

8. De acordo com Deuteronômio 7:6, 1 Pedro 2:9, João 15:5 e Gálatas 2:20, o que significa ser propriedade exclusiva de Deus? Onde encontramos nossa verdadeira identidade?


Jesus disse: “Eu Sou a videira, vós, os ramos […]; sem Mim nada podeis fazer” (Jo 15:5). A ligação é direta e firme.

Pense nisto

  • Por que a Palavra de Deus nos adverte contra o materialismo?
  • De que maneira nossa fidelidade em relação aos nossos bens, dons e talentos pode demonstrar obediência a Deus?
  • Na prática, como podemos evitar que sejamos contaminados pelo materialismo imposto pela sociedade?

SEXTA, 05 JANEIRO 2018 – TEMPO E PRIORIDADES

Quem não tem ou nunca teve sonhos e aspirações na vida? Quando éramos crianças sonhávamos com o que queríamos ser. Ao concluir o ensino médio sonhamos com a faculdade. Depois, com a carreira ideal. E então, com um futuro brilhante e seguro. Para completar, constituir uma família e ser feliz!

Contudo, em meio a esse planejamento é possível ficar tão envolvido com os alvos e se esquecer de encontrar o real significado e felicidade para a jornada nesta Terra.

Tiago 4:14 diz: “Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa.” Esse texto nos faz refletir sobre nossos sonhos e questionar nossas prioridades. Ele nos mostra que a nossa vida neste mundo é muito breve. Por isso nossos planos não devem priorizar as coisas desta vida, mas a boa administração do nosso tempo e dos nossos recursos tendo em vista a vida eterna.

Durante os anos na faculdade fiquei tão preocupado em me manter financeiramente e me graduar que, no último ano, não sabia mais como conciliar os três empregos de meio-período com a carga horária das disciplinas. Embora estivesse cursando teologia e sendo preparado para um ministério em favor de outros, não sobrava tempo para o que era prioritário. Eu precisava trabalhar para pagar a faculdade e não me envolver em dívidas. Precisava manter uma boa média nas matérias para manter a bolsa de estudos.

Porém, eu sentia que estava faltando algo. No último semestre Deus mostrou como minhas prioridades estavam erradas. O que eu estava fazendo era importante “para mim”, mas havia alunos e amigos que precisavam de atenção, apoio e orientação. Deus tinha me chamado para ser um ministro não para que eu investisse tempo em mim mesmo, mas para que fosse um administrador dos Seus recursos para abençoar outros. Aquela mudança de prioridades foi a decisão que mais contribuiu para minha realização pessoal.

Eric Louw | Dallas, Texas, EUA

 

Mãos à Obra

Converse com um amigo sobre uma área de sua vida em que você está sendo influenciado pelas coisas do mundo. Peça-lhe que o ajude a encontrar maneiras de ajustar suas prioridades.

Medite na exortação de Jesus em Mateus 6:19-21 sobre ajuntar tesouros no Céu em vez de riquezas terrenas.

Como você pode melhorar sua maneira de empregar o dinheiro?

Tire tempo para refletir e orar sobre seu modo de utilizar o tempo, dons e talentos. Peça que Deus o ajude a mudar seu foco.

Pense nisto

  • Que repreensão encontramos na carta de Tiago àqueles que fazem planos sem submetê-los à vontade de Deus (Tg 4:13-15)?
  • O reconhecimento da vontade divina para nossa vida exige que administremos sabiamente nosso tempo?
  • De que maneira você pode ajustar suas prioridades e se tornar uma bênção aos outros?

 

Facebook Comments

sobre Escola Sabatina

Além disso, verifique

Jovens: Lição 06 – A Mudança da Lei – 05 á 12 de Maio 2018

    “Proferirá palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo e cuidará em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chat-Online!