Novidades
Início / A - ESTUDOS DA SEMANA / Juvenis: Lição 02 – Simão Cireneu e a Cruz – 13 a 20 de Abril 2019

Juvenis: Lição 02 – Simão Cireneu e a Cruz – 13 a 20 de Abril 2019

image_pdfFazer Downloadimage_printImprimir

 



HISTÓRIA DA SEMANA

Com olhar surpreso e sem acreditar no que estava acontecendo, Barrabás abriu caminho entre a multidão. Ele estava livre. “Esse povo deve estar maluco”, ele pensou. “Só de olhar para o rosto de Jesus qualquer pessoa normal já entende que Ele é inocente.”

Jesus estava exausto. Mais de 12 horas haviam se passado desde a ceia com os discípulos. Desde a prisão no Getsêmani até aquele momento, Seu último julgamento, ninguém Lhe havia dado nada para beber. Duas vezes havia sido açoitado com um chicote de couro com pedaços de ossos e metal nas pontas. Seu corpo estava todo ferido. Cada açoite era cuidadosamente controlado para que as chicotadas machucassem cruelmente o corpo de Jesus sem matá-Lo. Em breve, Ele seria pregado em uma cruz.

— Crucifica-O! — a multidão gritava. Estas palavras alcançaram os ouvidos de Pilatos: “Crucifica-O!”

Pilatos pediu que trouxessem uma vasilha com água, lavou as mãos e disse: “Estou inocente do sangue deste Homem; a responsabilidade é de vocês” (Mateus 27:24).

Pilatos olhou para o rosto de Jesus. Tentando se desculpar, ele disse:

— Não posso salvá-Lo, sinto muito! O centurião romano, então, assumiu o comando:

— Guardas! — ele disse — tragam as cruzes!

Os soldados trouxeram as três cruzes e as colocaram sobre os ombros dos três condenados sentenciados à morte. Jesus caiu sem forças quando sentiu o peso da cruz. Estava muito fraco e machucado.

Os sacerdotes e fariseus deram risada.

— Olhem — eles zombaram apontando para Jesus —Ele disse que construiria o templo em três dias e agora nem consegue carregar a própria cruz!

Jesus ficou em pé e os soldados colocaram novamente a cruz sobre Seus ombros. Com muita dificuldade, Ele começou a caminhar em direção ao Gólgota e, pela segunda vez, caiu ao chão. Era evidente que não mais poderia carregar a cruz. Frustrado, um soldado romano olhou para a multidão que os seguia:

— Quem carregará a cruz para este Homem? — ele gritou.

Ninguém respondeu. Eles acreditavam que a crucifixão era a pior maldição que um judeu poderia enfrentar. Através de seus líderes, sabiam o que estava escrito em Deuteronômio 21:23: “Qualquer que for pendurado num madeiro está debaixo da maldição de Deus.”

Além do mais, era Páscoa. Qualquer pessoa que tocasse a cruz ou algum dos criminosos estaria imundo e não poderia participar da cerimônia de comemoração da Páscoa no templo.

De repente, o soldado viu um homem. Simão, da região de Cirene, que estava em pé na estrada observando tudo. Ele veio a Jerusalém para festejar a Páscoa e esperava encontrar grandes multidões comemorando essa data especial. Mas não esperava assistir a uma crucifixão nesse dia.

“Justo na sexta-feira?”, Simão pensou.

Ele viu Jesus e O reconheceu. Seus dois filhos, Alexandre e Rufo, acreditavam Naquele homem. Simão ouvia quando eles falavam a respeito do jovem galileu. Sabia que os filhos acreditavam que Ele era o Messias.

As expressões no rosto de Simão demonstraram espanto ao ver a condição em que Jesus estava. Não pôde esconder a compaixão por Aquele sofredor, mesmo que não acreditasse Nele.

As mãos fortes do soldado agarraram Simão.

— Aqui — o soldado disse, empurrando para frente — carregue a cruz!

Simão ficou parado enquanto o soldado colocava a cruz sobre os seus ombros.

Começou a andar e Jesus vagarosamente Se levantou e o seguiu.

Simão deixou a cruz no Gólgota e se juntou novamente à multidão. Ele queria continuar a observar. Viu Jesus ser arrastado e pregado na cruz.

“Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo” (Lucas 23:34), Jesus sussurrou.

“Esse homem é mesmo o Filho de Deus?”, Simão pensou consigo.

Ele ficou até que as últimas palavras de Cristo fossem ditas: “Está consumado!” (João 19:30).

Juntamente com as outras pessoas no monte, Simão caiu ao chão quando um grande barulho de terremoto percorreu a superfície da terra como se fosse o som de uma onda do mar. Simão permaneceu ali, enquanto Nicodemos e José removiam da cruz o corpo de Jesus.

Simão estava oficialmente imundo agora. Não podia mais participar da cerimônia de comemoração da Páscoa. Por ter carregado a cruz de Jesus, estava proibido pela lei de participar de qualquer cerimônia religiosa. Também não podia voltar para casa. O pôr do sol estava se aproximando e Simão morava muito longe, muito mais do que era permitido viajar no dia de sábado. Então, Simão encontrou um lugar para passar a noite em Jerusalém. De seu quarto, podia ouvir as pessoas comentarem sobre os acontecimentos do dia. Parecia que todos só falavam acerca de Jesus. Simão imaginava como seus filhos reagiriam à triste notícia.

“Certamente, a fé de meus filhos morrerá com este Homem”, ele pensou.

Contudo, havia uma surpresa a caminho. Após a ressurreição de Jesus, Simão estudou as Escrituras a respeito do Messias. Uniu-se à fé de seus filhos e se tornou cristão. Simão nunca se cansou de contar essa história aos outros. A partir daquela sexta-feira, todos os dias de sua vida, agradecia ter sido escolhido por Deus para carregar a cruz de Jesus.


O homem que foi salvo na estrada do Calvário.


VERSO PARA MEMORIZAR

“Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim cumpram a lei de Cristo.” Gálatas 6:2.


MENSAGEM CENTRAL 

Demonstramos nosso amor por Jesus quando ajudamos o próximo.


SÁBADO A TARDE – 13 DE ABRIL 2019

  • Faça a atividade desta semana Siga-me.
  • Estude O Libertador, p. 428, 429; Testemunhos Seletos, v. 2, p. 518; Serviço Cristão, p. 192.
  • Ano Bíblico: 2 Samuel 7.

DOMINGO, 14 DE ABRIL 2019

  • Leia a história Simão Cirineu e a Cruz.
  • Aprenda o verso para memorizar.
  • Ore a Deus para que o ajude a enxergar aqueles que precisam de seu apoio.
  • Ano Bíblico 2 Samuel 15.

SEGUNDA-FEIRA, 15 DE ABRIL 2019

  • Leia Lucas 23:26.
  • Encontre o mapa do Império Romano em sua Bíblia e localize a região de Cirene. Olhe em um mapa moderno e ache também a atual região de Cirene (Líbia).
  • Calcule: Usando um mapa atual, calcule a distância entre Cirene (Líbia), e Jerusalém.
  • Ano Bíblico 2 Samuel 18.

TERÇA-FEIRA, 16 DE ABRIL 2019

  • Leia Mateus 27:32.
  • Descreva um encontro imaginário com Simão após a morte de Jesus.
  • Ore para que Deus ajude você a ter compaixão daqueles, em sua comunidade, que estão passando por necessidades.
  • Ano Bíblico 2 Samuel 22.

QUARTA-FEIRA, 17 DE ABRIL 2019

  • Leia Marcos 15:21.
  • Companha uma música para o verso para memorizar desta semana.
  • Pesquise: Por que Simão não podia participar da cerimônia de comemoração da Páscoa depois de ter carregado a Cruz de Jesus? Veja Deuteronômio 21:22, 23 e Gálatas 3:13.
  • Ore por aqueles que são considerados “indesejáveis” na sociedade.
  • Ano Bíblico 1 Reis 1:28-53.

QUINTA-FEIRA, 18 DE ABRIL 2019

  • Leia Atos 11:20 e 13:1. Que tipo de pessoas eram os primeiros cristãos?
  • Pesquise: Usando uma concordância bíblica, descubra quantas vezes a Bíblica menciona “compartilhar fardos” ou “não ser um fardo para os outros”.
  • Planeje fazer algo para ajudar e apoiar a alguém que você conheça.
  • Ore por aqueles que você sabe que estão preocupados ou com problemas.
  • Ano Bíblico 1 Reis 3:4; 20-34.

SEXTA-FEIRA, 19 DE ABRIL 2019

  • Leia Lucas 23:26 com sua família.
  • Ensine à sua família a melodia que você criou para o verso para memorizar.
  • Ore em família para que vocês sejam sempre capazes de apoiar e ajudar uns aos outros.
  • Ano Bíblico: 1 Reis 5.

UM RECADO PARA VOCÊ…

“Quem ama a Deus, não somente ama seu semelhante, mas olhará com terna compaixão as criaturas feitas por Ele. Quando o Espírito de Deus está em um homem, leva-o a aliviar em vez de causar sofrimento. […] Cumpre-nos cuidar de todo caso de sofrimento, e nos considerarmos como instrumentos de Deus para ajudar o necessitado ao máximo de nossa capacidade. Devemos ser cooperadores de Deus” (Ellen G. White, Filhos e Filhas de Deus [MM 1956], p. 52).


QUIZ DA SEMANA


RESPOSTA DA QUIZ DA SEMANA

1 – B
2 – C
3 – A
4 – A
5 – B
6 – C
7 – C
8 – B
9 – B
10 – RESPOSTA PESSOAL


 

sobre Portal da Escola Sabatina Online

O Portal da Escola Sabatina Online, Foi criado no dia 31 de Dezembro 2016 com o único intuito é incentivar a todos interessados a estudarem a LES e lhe concedendo a oportunidade de terem acessos diariamente pela via online. Todos os conteúdos do Portal é extremamente de máxima qualidade! Direção: Thiago A. de Oliveira - Baixo Guandu/ES.

Além disso, verifique

Comentários da CPB: Lição 04 – Como Lidar com a Solidão – 20 a 27 de Abril 2019

Fazer DownloadImprimir  Autor: Moisés Mattos Editor: André Oliveira Santos: andre.oliveira@cpb.com.br Revisora: Josiéli Nóbrega Introdução: Nesta …

um comentário

  1. a lição juvenil não esta completa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Portal da Escola Sabatina Online

Seja Bem-Vindo(a), Estude diariamente as Lições da Escola sabatina da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

× Fale Conosco!